Vitória tem futebol para permanecer na Série A

Barradão, domingo, sol quente na cabeça e a esperança de mais um triunfo rubro-negro. Mais de 13 mil torcedores foram ao Santuário ver o amargo empate com o Fluminense dentro de casa. O resultado quebra a sequência de triunfos da equipe e acaba colocando o clube de volta à zona de rebaixamento.


Gazeta Press
Gazeta Press

Neilton comemora o primeiro gol do Vitória no jogo.


Tal cenário se mostra desesperador, mas vamos com calma. O Vitória jogou bem. Fez um primeiro tempo excelente, marcando e saindo em velocidade para o ataque. Fez 9 finalizações só na primeira etapa. Tanta insistência foi premiada com o gol de Neilton aos 46 minutos. O jovem atacante recebeu cruzamento, dominou e bateu no canto para tirar o grito de gol da torcida. Resultado mais do que justo para uma equipe que funcionava em todos os setores.


Mas aí veio o segundo tempo e logo na primeira bola, a falha individual. Wallace dormiu e deu todo o campo para Henrique Dourado. Mesmo em câmera lenta, o atacante do Flu ainda driblou Wallace novamente antes de chutar. Fernando Miguel defendeu e na sobra Wendel fez. Eu que estava elogiando a defesa nos últimos jogos, principalmente no primeiro tempo, tive que abaixar a cabeça. Mais um "gol de baba" que o Vitória leva.



Por azar, Mancini ainda foi obrigado a fazer duas substituições forçadas - e a única que fez por questões técnicas não dá para concordar. É preciso parar com a implicância com o garoto David. Ele é um dos bons jogadores do elenco e dos poucos que sabe aproveitar a velocidade do time. Deu lugar ao inoperante Kieza voltando de lesão.


Antes do fim do jogo, Thallyson fez um pênalti juvenil. A parte da torcida que implicava com Euller deve estar comemorando. Thallyson não tem futebol nem pra compor elenco, quanto mais jogar na Série A. Faz parte do bonde que tem que ir embora amanhã.


Mauricia da Matta/Flickr ECVitória
Mauricia da Matta/Flickr ECVitória

Kanu salvou o Vitória de nova derrota no Barradão


E quando parte da torcida já subia a ladeira do Santuário xingando até a última geração, Kanivis mais uma vez resolveu para o Vitória de cabeça. Salvou a derrota, mas o empate não tira o gosto amargo do resultado. Era jogo para vencer e se afastar da zona. Não deu.


Vacilos individuais à parte, esse Vitória de Mancini tem mostrado futebol para ficar na Série A no ano que vem. Só precisa evitar vacilos imperdoáveis como os de hoje. 


SRN!


Me siga no twitter!