Jogo contra a Macaca pode ser a ponte para um começo de returno mais calmo

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Bruno Paulista é observado por Milton Mendes, que até ontem não tinha certeza se o escalaria ou não


A situação do Vasco na partida de hoje contra a Ponte Preta é simples, realmente sem mistério. Ou vencemos e terminamos de forma tranquila o primeiro turno ou começaremos o returno da competição já preocupados com o Z4.


E, vejam, a afirmativa acima não traz qualquer senão à campanha do time ou ao trabalho do seu treinador, que de parte à parte, merecem sua cota de elogios e críticas. São apenas os fatos. Mais três pontos, e voltaremos a ficar perto do G6; uma derrota - ou até mesmo um empate – e a zona de rebaixamento poderá ficar a uma derrota de distância.


Olhando para nossa posição hoje, podemos dizer que nossa campanha está acima do esperado. E, se pensarmos nos problemas do elenco (partidas, afastamentos e contusões), as arbitragens duvidosas e a punição que nos tirou de casa, é de se admirar estarmos há tanto tempo na parte de cima da tabela. Por outro lado, se pensarmos na quantidade de pontos que perdemos por erros que poderiam ser evitados, tanto dos jogadores quanto do técnico, ficam duas perguntas: quando vamos parar de repetir as falhas que nos atrapalharam na primeira metade do Brasileiro? E se não pararmos, quais serão as consequências? A resposta à primeira pergunta é uma incógnita. Já para a segunda, a resposta é conhecida por todos os vascaínos e ela não agrada nem um pouco.


Até ontem, Mendes ainda fazia testes para escolher e melhor formação contra a Macaca. A dúvida era quantos volantes começariam a partida ou se Escudero segue titular ou não. Resta saber o quão preocupante é ter um treinador que, na véspera de uma partida, ainda tem esse tipo de questionamento. Mesmo tendo comandado o time por 18 rodadas dentro da competição.


PONTE PRETA X VASCO


Local: Moisés Lucarelli


Horário: 19h (de Brasília)


Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC)


Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)


PONTE PRETA: Aranha; Jeferson, Marllon, Rodrigo e Danilo Barcelos; Naldo, Elton e Renato Cajá; Lucca, Maranhão e Emerson Sheik. Técnico: Gilson Kleina


VASCO: Martín Silva, Gilberto, Rafael Marques, Lucas Rocha e Henrique; Jean, Wellington, Wagner, Escudero (Mateus Vital ou Bruno Paulista) e Paulinho; Paulo Vítor. Técnico: Milton Mendes