Vasco vence Avaí com apagão no estádio e no campo

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Nenê e Pikachu garantiram os três pontos contra o Avaí, em partida que o Vasco rendeu menos do que deveria


O torcedor do Vasco pode ficar satisfeito pelo time ter feito seu dever de casa e vencido o Avaí, por 1 a 0. Mas os três pontos e a subida na tabela não devem ser o bastante para tranquilizar completamente os vascaínos. A verdade é que a dificuldade que tivemos para vencer, em casa, a equipe com a pior campanha no Brasileiro foi bem preocupante.


Ainda que não tenhamos feito um jogo feio como o que tivemos contra a Chape na rodada anterior, nossa atuação ontem esteve bem aquém do que esperávamos. Que a entrada do Nenê tornaria o time mais exposto era algo óbvio. Mas os riscos que corremos durante todo o jogo, principalmente depois da saída do Jean, contundido, e a entrada do Wellington em seu lugar foram bem mais frequentes do que poderia se esperar. E, não só isso, todos esperavam que a saída de um volante ajudassem o Vasco a ter uma maior presença ofensiva, o que acabou não se confirmando mesmo com Nenê em campo.


Em uma noite na qual houve falta de luz no estádio, o principal apagão parece ter acontecido nas quatro linhas. Os números do jogo mostram uma igualdade preocupante entre o Vasco e o lanterna da competição. Se contra o Avaí – que nem veio a São Jaunário para apenas se defender - não conseguimos ser superiores, o que poderemos esperar contra adversários mais qualificados?



As atuações...


Martin Silva – garantiu com boas defesas o resultado. No fim do jogo evitou um gol certo fazendo uma defesa com o pé.


Gilberto – tendo Pikachu para jogar junto pela direita, poderia ter sido mais efetivo na parte ofensiva.


Breno – na base do bicão espanou algumas bolas perigosas quando o Avaí cresceu no jogo. Foi a primeira partida em que se saiu melhor que seu companheiro de zaga.


Paulão – um vacilo nos momentos finais de jogo quase colocou em risco a vitória. Vacilou inclusive em algumas bolas lançadas na nossa área, o que é seu ponto forte.


Henrique – mais uma vez se preocupou basicamente com a defesa. No fim do jogo apoiou mais, mas pecou no passe final.


Jean – vinha dando boa proteção à zaga até precisar sair, logo no começo da partida, por contusão. Wellington entrou em seu lugar e mesmo que eventualmente mostre mais visão de jogo que o volante titular, não conseguiu fechar os espaços no meio de campo com a mesma eficiência. O time ficou mais exposto com ele.


Douglas – demorou um pouco para entrar no jogo, mas depois acabou sendo um dos melhores do time. Jogando em sua posição original rende muito mais, tendo mais espaço para iniciar as jogadas e ajudando mais efetivamente na marcação.


Yago Pikachu – fez uma movimentação perfeita no lance do seu gol, saindo da direita para finalizar a jogada iniciada por Nenê. Deu lugar ao Manga Escobar, que tentou impor uma correria na parte final do jogo, mas não conseguiu ser efetivo na conclusão das jogadas.


Mateus Vital – demorou a encontrar o posicionamento ideal, já que atacava numa posição e precisava fazer a recomposição defensiva em outra (cobrindo o Nenê). Acabou não se destacando muito por conta disso. Deu lugar ao Andrezinho, que não chegou a trazer uma melhora defensiva significativa e ainda perdeu um gol feito após bela jogada de Luis Fabiano.


Nenê – aproveitou o gás que ainda tinha no começo do jogo para fazer em velocidade a jogada que originou nosso gol. Também tentou ajudar como pôde na marcação, mostrando que - com volantes mais eficientes na equipe - pode ser mais vezes titular sem necessariamente comprometer o sistema defensivo.


Luis Fabiano – teve poucas oportunidades na partida de ontem, mas quase marcou em duas finalizações. Deixou Andrezinho na cara do gol depois de bela jogada individual.