Paulão e Breno: as novas apostas para a zaga vascaína

Gazeta Press
Gazeta Press

Longe das suas melhores fases, Paulão e Breno chegam ao Vasco para reforçar a zaga


Depois da atuação bizarra do Jomar na goleada sofrida contra o Palmeiras, a diretoria tratou de apagar o incêndio e trouxe logo dois reforços para a zaga: Paulão, do Internacional, e Breno, do São Paulo, aportam na Colina para a disputa do Brasileiro.


Com a imagem dos dois pênaltis cometidos ainda fresca na memória do torcedor, é óbvio que as contratações agradam. É inegável que os dois reforços têm, ao menos, muito mais experiência e já mostraram ter mais qualidade que o jovem e tresloucado zagueiro vascaíno. Mas deixando a empolgação de lado, não podemos esquecer que ser melhor que o Jomar é muito pouco para avaliar a qualidade de um jogador.


Paulão, com seu porte imponente e histórico de gols pelo colorado, passou de líder de grupo e zagueiro respeitado a jogador questionado depois do rebaixamento do time gaúcho; Breno, com um currículo que inclui passagens por seleções de base, prêmios de melhor zagueiro e revelação do Brasileiro e uma medalha olímpica, faz tempo que está longe da sua melhor forma. Depois dos problemas policiais na Alemanha, voltou para o São Paulo para firmar uma boa parceria com o banco de reservas (e isso em um dos momentos mais fracos do tricolor paulista em anos).


Resumindo, são dois reforços ao gosto da diretoria: apostas que podem ou não dar certo. Dificilmente não trarão mais qualidade ao elenco vascaíno, mas isso se dá mais pela atual fragilidade da nossa zaga do que pela certeza de que farão a diferença. Que ambos não sejam como outros "presentes" da diretoria e se saiam bem no time antes de saírem do time (como o Muriqui, por exemplo).


***


Vale um comentário: Breno estava acertado com o Atlético-GO antes de vir para o Vasco. A diretoria vascaína atravessou a negociação, causando mal-estar entre os três clubes envolvidos.


Até aí, ok. Sem entrar no mérito da ética, se o jogador achou melhor para sua carreira vir para o Vasco, é uma opção dele. Agora, não temos como reclamar caso algo parecido aconteça conosco.