Vasco luta contra o Palmeiras e a desconfiança geral

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Vasco de Mendes começa o Brasileiro tendo como uma das missões acabar com a desconfiança geral


O Vasco começa hoje sua luta no Brasileiro, a única competição que lhe resta até o fim da temporada. E é bom que se diga: independente do que aconteça, o Brasileirão de 2017 já está fadado a ser mais um ano distante das tradições do clube.


Isso se pode ver pelos prognósticos da imprensa esportiva e do torcedor brasileiro em geral. Tirando nós, os próprios vascaínos, poucos creem que o Vasco fará algo além de lutar contra o rebaixamento. Para a maioria, aliás, terminaremos a competição entre os quatro últimos colocados. Sendo assim, mesmo que façamos um bom campeonato e não corramos riscos de passar por mais um rebaixamento (ou, melhor ainda, consigamos uma vaga na Libertadores ou sejamos campeões), teremos que ver todos os que não acreditam no time dizer que “o Vasco está fazendo uma campanha surpreendente”.


E é esse o problema: para um clube da grandeza do Vasco, NUNCA deveria ser uma surpresa fazer uma boa campanha. NUNCA deveria ser surpreendente conquistar uma vaga na Libertadores. E NUNCA deveria surpreender se fossemos campeões brasileiros. Estar numa condição na qual o que se espera de um tetracampeão nacional e bi sul-americano é apenas lutar para não cair é vergonhoso. Assim como não condiz com o tamanho tradição do clube iniciar mais um Brasileiro sem estar entre os favoritos na briga pelo título.


Mas essa é uma questão que vai bem além dos gramados e não estamos aqui para falar do desgoverno que assola São Januário há quase duas décadas, mas sim para falar da estreia do Vasco no Brasileiro, que terá pela frente, se levarmos em consideração o atual cenário do futebol nacional, justo o maior desafio possível: encarar o atual campeão Palmeiras em sua casa.


O Verdão vem de um período de turbulência, depois da Ponte Preta acabar com seu favoritismo no Paulistão e a posterior demissão do treinador Eduardo Baptista. E isso, ao contrário do que pode parecer, é pior para o Vasco, que terá pela frente um time com um monte de jogadores querendo mostrar serviço não apenas para sua torcida, mas também para o novo – e excelente – treinador que os comanda, o Cuca. É evidente que o forte elenco do Palmeiras vai querer provar para seus torcedores que a eliminação no Estadual é coisa do passado e que eles vêm firmes para defender o título brasileiro sob as ordens do treinador que comandou a conquista.


Já o Vasco também tem muito o que provar, mas tem bem mais questões a resolver que seu adversário. Assim como o Palmeiras, também fomos eliminados no Estadual antes do tempo e Milton Mendes provavelmente estreará um novo esquema com três zagueiros sem sequer poder relacionar os jogadores necessários para a função. Começando o Brasileiro sem estar com o elenco fechado, Mendes precisará improvisar um volante na zaga, já que apenas Jomar e Rafael Marques (que, vale lembrar, eram reservas no Carioca) viajaram para São Paulo. Outro problema é Gilberto, que voltando de contusão pode ser substituído por Madson, que não joga uma partida inteira há séculos.


Se o 3-6-1 treinado por Mendes nos últimos dias for mesmo posto em prática, Jean pode acabar sendo deslocado para a zaga. Assim, teremos os laterais com mais liberdade, atuando como alas, quatro homens completando o meio de campo – provavelmente Douglas, Pikachu, Nenê e Vagner – e Luis Fabiano sozinho no ataque. Enquanto a diretoria não confirmar a chegada de algum zagueiro e o Bruno Paulista não puder atuar (o que só acontecerá a partir da nona rodada), esse deve ser não apenas a equipe que encara o Palmeiras, mas o time base do Vasco. O que pode surgir de surpresa nesse tempo é a escalação de algum garoto do sub-20 que se destaque. Na partida de hoje, três deles foram relacionados: os já conhecidos Alan e Mateus Vital e o atacante Paulo Vitor, um dos destaques vascaínos na Copa do Brasil da categoria.


Diante disso tudo, fica claro que teremos uma partida muito complicada logo na estreia. Mas vendo pelo lado positivo, um confronto contra um dos favoritos da competição servirá para dar uma amostra do que podemos esperar do Vasco nesse Brasileiro. Dadas as circunstâncias, uma derrota fora de casa não servirá para aumentar o pessimismo de ninguém, por isso, independente do resultado, o mais importante é que a equipe mostre um bom futebol. E em caso de vitória, nem precisamos falar do moral que o time ganhará já no primeiro jogo.


PALMEIRAS X VASCO


Local: Allianz Parque
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)


PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Yerry Mina e Zé Roberto; Felipe Melo e Tchê Tchê; Willian (Roger Guedes), Guerra e Dudu; Borja
Técnico: Cuca


VASCO: Martin Silva; Gilberto, Rafael Marques, Jomar e Henrique; Jean, Douglas, Yago Pikachu, Nenê e Wágner; Luis Fabiano
Técnico: Milton Mendes


***


Força pra molecada do do Sub-17, que sofreu um acidente rodoviário ontem, principalmente para o jovem Douglas Carvalho, que fraturou o fêmur e passou por uma cirurgia. Graças a Deus, estão todos bem.