Goleiros garantem empate ruim para Vasco e Botafogo

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Mesmo sem ter muito trabalho, o goleiro vascaíno foi o destaque da equipe no clássico


Martín Silva e Gatito Fernandez acabaram se tornando os destaques no empate sem gols entre Vasco e Botafogo. Não que eles tenham trabalhado tanto assim: com uma grande defesa do goleiro alvinegro e duas do cruzmaltino, fica claro que nenhuma das equipes foi muito eficiente no quesito bola ao gol.


O resultado foi ruim para os dois times, que no momento, nem classificados estariam para as semifinais do Estadual (começaram a rodada empatados na quarta colocação geral da competição e conseguiram cair uma posição ao serem ultrapassados pelo Nova Iguaçu). Mas é inegável que foi ainda pior para o Botafogo, que jogou completo e, sejamos claros, tem um time, coisa que o Vasco ainda não tem.


Valdir Bigode não fez muita coisa de diferente do Cristóvão e nem poderia. Ainda assim, se o Vasco não foi melhor que nas últimas partidas, ao menos mostrou um pouco mais de disposição. Mas tirando isso, os erros que nos acostumamos a ver com o Cristóvão continuaram: um monte de chutões e bolas esticadas, raríssimas opções de jogadas e uma marcação que corre mais atrás da bola do que deveria.


Milton Mendes, confirmado como novo técnico do Vasco momentos depois da partida, não terá muito o que herdar do Cristóvão. E diante do que temos visto, isso é até bom. Tentar consertar o que o ex-treinador (não) fez enquanto esteve no comando certamente daria mais trabalho que começar um novo time do zero. Dificilmente Mendes terá tempo suficiente para estruturar uma equipe consistente o bastante para conquistarmos o tricampeonato, mas com as apresentações que tivemos esse ano, principalmente contra times que encontraremos no Brasileiro, não dá pra ficar pensando no Estadual.




As atuações…


Martín Silva – duas grandes defesas em chutes de fora da área que garantiram o pontinho conquistado pelo Vasco.


Gilberto – mais uma vez, bastou colocarem uma marcação minimamente eficiente pelo lado direito para não conseguir fazer nada. Saiu para a entrada do Ederson, que tirando uma finalização com potencial para isolar a bola pra fora do Engenhão, nada fez.


Jomar – bem nas antecipações e nos cortes nas jogadas aéreas do Botafogo.


Rafael Marques – não tentou inventar e fez uma partida correta. Teve uma boa chance para marcar no começo do jogo, mas errou o chute.


Henrique – se saiu melhor que o Gilberto no apoio, mas não conseguiu fazer a diferença.


Jean – vinha fazendo uma partida terrível, errando uma penca de passes, mas salvou sua atuação evitando um gol certo do Botafogo nos minutos finais.


Douglas – o melhor no meio de campo, fazendo bem a saída de bola e iniciando bem as poucas jogadas que tivemos.


Evander – voltou a jogar mais à frente, mas não se adaptou ao jogo nas beiradas do campo. Quando apareceu mais centralizado, quase marcou numa bela cabeçada, mas não conseguiu criar muito além disso e acabou dando lugar ao Yago Pikachu, que ajudou o time a chegar mais vezes ao ataque, principalmente depois de atuar na sua posição original.


Andrezinho – melhorou a qualidade do passe no meio de campo, mas foi lento demais em algumas jogadas. Cobrou uma falta com perigo.


Nenê – levou perigo com lançamentos e bolas paradas e perdeu um gol feito após a cabeçada do Evander. Pediu para sair no finalzinho e Thalles, que entrou em seu lugar, não teve tempo para fazer nada.


Luís Fabiano – não teve chances para finalizar, mas mostrou uma movimentação melhor que no seu primeiro jogo. Sofreu com o isolamento no ataque e teve que recuar para buscar jogo. E como tem mais recursos que o Thalles, acabou se saindo melhor nessa situação que o antigo titular.