Bigode e a chance de retribuir ao Vasco

www.vasco.com.br
www.vasco.com.br

Valdir Bigode considera a chance de dirigir o Vasco um presente, mesmo em um momento caótico


Como pouca gente além do clã Miranda e seus devotos dão muita trela para o Campeonato Estadual, para a maioria dos torcedores o confronto de hoje entre Vasco e Botafogo tem sua importância pelo fato de ser um clássico. Mas há mais coisas em jogo no duelo do Engenhão.


Diz o surreal regulamento do Estadual desse ano que as semifinais do campeonato serão disputadas entre os vencedores de cada um dos turnos e os outros dois times com as melhores campanhas na competição. Seguindo esses critérios, hoje, um dos dois estaria fora da decisão do Cariocão, já que tendo os mesmos ridículos 10 pontos em 21 disputados nesse campeonato de nível fraquíssimo o Madureira, com 11, tomaria uma das vagas que, em teoria, deveria ser do Vasco ou do Botafogo.


Claro que o resultado do clássico pode não ser definitivo para o futuro de nenhuma das duas equipes na competição, mas, com apenas quatro partidas restantes (e mais um clássico para cada um), uma derrota hoje certamente colocará um dos dois em uma situação bastante delicada.


Com o time mais ajustado, um técnico que já conhece seu grupo, menos desfalques e jogando em casa, o Botafogo ainda vem com o moral elevado depois de uma vitória na Libertadores. Já o Vasco, que acabou de jogar fora o pouco trabalho que havia sido feito desde o começo do ano com a demissão do Cristóvão, vai a campo com desfalques de três titulares e ainda se recupera da eliminação precoce da Copa do Brasil. Diante disso tudo, não dá pra negar um certo favoritismo do alvinegro.


Valdir Bigode assume o Vasco interinamente nesse momento caótico e precisa encontrar um meio de reverter esse favoritismo botafoguense. Ele não confirmou a equipe, mas dificilmente fará mudanças absurdas na formação da equipe. E esse é o problema: vamos a campo com um time muito parecido com o que empatou com Macaé e perdeu para o Vitória, sem mesmo ter um Guilherme ou um Kelvin como opção no decorrer da partida.


Resta esperarmos que o fator “clássico não tem favorito” e que o histórico amplamente favorável para o nosso lado faça alguma diferença. Valdir disse que a oportunidade de dirigir o Vasco foi “um presente. Que ele consiga retribuir a honraria presenteando a torcida com uma vitória.


Ficha Técnica  - Vasco x Botafogo


Local: Engenhão


Horário: 18h30 (de Brasília)


Arbitragem: Grazianni Maciel Rocha


Auxiliares: Diogo Carvalho Silva e Carlos Henrique Alves de Lima Filho.


Vasco: Martín Silva, Gilberto, Rafael Marques, Jomar e Henrique; Jean, Douglas, Escudero, Nenê e Andrezinho (Muriqui); Luis Fabiano.


Técnico: Valdir (interino)


Botafogo: Gatito Fernández; Fernandes (Marcinho), Carli, Emerson Silva e Victor Luís; Airton, Bruno Silva, Camilo e Montillo; Pimpão e Roger


Técnico: Jair Ventura


***


Milton Mendes ainda não teria sido confirmado porque o Dotô prefere o "Pofexô" Luxa e negocia com o mesmo. Mesmo sendo um treinador mais caro, com um histórico recente pior etc, etc, etc...

Nem chega a ser surpreendente vindo de alguém que é fã do trabalho do Celso Roth.