Maradona, por pouco, não foi jogador do Tottenham

Você já deve saber que Diego Maradona foi jogador do Tottenham por uma noite (e se ainda não sabe, contemple aqui a história). Foi na despedida do hermano Osvaldo Ardiles - médio campeão do mundo no Monumental de Nuñez - no primeiro semestre de 1986, poucas semanas antes da grande apoteose do Pibe de Oro.


Depois do amistoso de despedida, o então presidente Alan Sugar ofereceu 10 milhões de libras para tirar o craque argentino do Napoli, mas a proposta foi recusada pela diretoria do time italiano. Sugar quis insistir e aumentar o valor, mas Irving Scholar, principal investidor do clube na época, achou que não valeria a pena tirar mais tantas libras do cofre pra bancar Diego - dizem as más línguas que Scholar foi mão de vaca de propósito, por causa do que Maradona havia feito com a Inglaterra no Estádio Azteca (mas essa história eu também já contei, naquele mesmo texto ali de cima).


Getty Images
Getty Images

O efeito borboleta de 'La Mano de Dios' pode ter tirado o gênio argentino do caminho do Tottenham depois da Copa de 1986


Acontece que, anos depois, Ossie voltou aos Spurs com status de ídolo para uma passagem (breve e frustrada, diga-se) como treinador. Em 1993, teve nomes como Sheringham, Mabbutt, Anderton e Barmby em suas mãos, mas quase foi rebaixado em sua primeira temporada no comando. O argentino precisava de um trunfo para se manter nas rédeas da equipe.


Quem conta o plano de Ardiles é o próprio Teddy Sheringham:



“Como capitão do time, sempre me dei bem com ele [Ossie]. E, num dado momento, ele chegou para mim e disse: “Teddy, quero sua opinião. Estou pensando em contratar alguém.” Eu, tranquilamente, perguntei “diga, quem você quer?”, e ele prontamente respondeu “Diego Maradona”. Eu questionei “Ossie… Isso é verdade? Sério? Você está louco?” e ele só disse “sim, estou negociando com ele.” Fiquei atônito. Só consegui dizer “Então vai! Contrate! Vai ser maravilhoso jogar com ele!” e depois disso fiquei esperando notícias.



Três dias depois da conversa, o treinador reapareceu dizendo que havia decidido não contratar Diego em função das inúmeras polêmicas em volta dele, pós-embaraço na Copa de 94. 


Com isso, Ossie preferiu ir atrás de outro grande vencedor de Copa do Mundo. E mesmo que não tivesse sido Maradona, Sheringham ficou mais do que contente com o atleta escolhido para ser seu par:



“Não podia acreditar que Jurgen [Klinsmann], que tinha ganhado a Copa do Mundo quatro anos antes, tinha vindo para o Tottenham. E aqui ele foi um fenômeno.”



Getty Images
Getty Images

Em seus últimos passos como profissional, Diego novamente esteve bem próximo de se tornar lilywhite


Ardiles, no fim das contas, acabou sendo demitido antes da metade do campeonato - sua carreira como treinador definitivamente não fez jus à sua jornada dentro dos gramados. Klinsmann virou artilheiro e ídolo em proporções meteóricas, Sheringham se manteve como o grande craque dos Spurs até sair para virar herói no Manchester United e Maradona, por fim, voltou a La Bombonera em 1995 para encerrar a carreira.