Enfim, 2017 começou para o Sport

Foi preciso esperar três meses e dois dias para alcançar um momento de regozijo proporcionado pelo Sport Club do Recife.


Foi preciso suportar oito jogos pelo estadual, sete pela Copa do Nordeste e quatro pela Copa do Brasil, em que cada minuto se arrastava por séculos, enquanto o desinteresse do torcedor se misturava ao de jogadores que se acomodavam em campo.


Foi preciso jogar para 437 pagantes no Arruda, ir a São Luís perder para o Sampaio Corrêa, empatar em casa com os reservas do escrete do canal e tomar uma surra do Campinense debaixo de chuva e vestido de uniforme cor de merda para algo acontecer. Mas quando aconteceu…


Não foi preciso esperar sequer cinco minutos para Rithely acertar o passe mais preciso da história do futebol e Rogério balançar a rede do Campinense, e menos de vinte para Diego Souza, AQUELE, fazer um golaço e construir o placar que o Sport precisava.


Também é preciso aguentar aberrações como o volante Rodrigo e sua inestimável colaboração para o gol que dava a vaga ao Campinense.


Mas também é preciso refletir: quem sabe não foi no gol sofrido que começou o golaço de bicicleta de Diego Souza que devolveu os 3 x 1 e levou a disputa para os pênaltis?


Gazeta Press
Gazeta Press

De bicicleta se vai longe


Aí então nem é preciso adivinhar: basta todo mundo converter sua cobrança, pois pelo menos uma do adversário vai parar na mão de Magrão.


E quando adversário ajuda chutando por cima, nem é preciso Diego Souza fazer sua cobrança.


Que venha a semifinal do Nordestão. Enfim, o ano começou.


Mas…


Para compensar o tempo perdido, não basta jogar domingo e quinta, tem que enfiar um jogo na segunda-feira também.


E os valorosos moleques da base cumpriram seu papel, meteram dois golaços no Salgueiro líder do estadual e ainda marcaram dois gols contra… Só para fazer o Náutico entregar o jogo em “casa”.


Afinal, quem conhece o defunto da Arena sabe que ele não vai correr o risco de deixar a quarta colocação e pegar um clássico na semifinal do estadual.


Que venha essa semifinal também. Mas antes tem Sul-Americana na quinta-feira, que parece bem mais interessante, convenhamos.



P.S.: Um abraço para o amigo, blogueiro da concorrente e novo papai Yuri Ribeiro, que acompanhou os pênaltis pela TV da recepção da maternidade.