Do caos à Champions League: Sevilla sofre para garantir vaga

Getty Images
Getty Images

Sevilla 2 x 2 time turco aleatório: classificação injusta


O Sevilla acaba de garantir a sua vaga na próxima edição da Champions League, após uma partida absolutamente lamentável do time andaluz. O Sevilla enfrentou os subvalorados turcos do Istambul Bsaksehir e empatou em 2-2. Espera-se que várias lições importantes sejam anotadas a partir desta atuação espantosamente ruim.


Foram vários os momentos nos quais o time da casa esteve muito perto de uma eliminação. O Sevilla não jogou absolutamente nada. Não soube encarar o confronto. Não parece ter faltado seriedade. Faltou compreensão sobre a partida, equilíbrio tático, melhor marcação... vários jogadores cometeram erros individuais inadmissíveis, como a falha de Pareja no empate turco, perto do fim da partida.


A cobrança de falta do veterano Emre, aos 45 do segundo tempo, explodiu na trave de Sergio Rico, que não chegaria nunca naquela bola. Seria a eliminação do Sevilla e um prêmio para os destemidos turcos, que encurralaram os espanhóis como há muito tempo que não se via. Lembrou a eliminação para o Fenerbahce, na Champions, em jogo de igual coragem turca e total desorganização sevillista, anos atrás.


A etapa de Eduardo Berizzo pelo Sevilla começa de uma forma claudicante. O time parece completamente perdido em campo, um bando. Parecem jogadores que não se conhecem. Depois do fantástico rigor tático dos times de Emery e da "desorganização organizada" do sobrevalorado Sampaoli, medo de que o Sevilla tenha dado vários passos atrás, nesse aspecto. Mas ainda é cedo.


O Sevilla teve suas chances, mas a verdade é que provavelmente nem Berizzo, nem Navas nem os sevillistas que lotaram o Pizjuán e empurraram o time csabem como essa classificação veio. Urge rever esse jogo, de 5 a 8 vezes, no mínimo, por todos os profissionais da direção técnica do clube, desde Berizzo a Oscar Arias. Foi um horror, um caos.


O Sevilla foi superado fisicamente, parecia com muito medo e totalmente desequilibrado em campo. Talvez a pressão de se garantir na Champions contra um time praticamente anônimo tenha pesado. Mas não justifica. Nada justifica essa atuação tão absurdamente ruim.


A bolinha do Sevilla estará no sorteio da Champions, mas até agora ninguém sabe muito bem como.