Ganso ganha sobrevida em meio a mudanças no Sevilla

Getty Images
Getty Images

Brasileiro fica - pelo menos por enquanto


Mudou o treinador, mudaram também mais algumas peças (o diretor de futebol saiu, alguns jogadores que estavam no elenco também foram embora - especialmente os emprestados), mas o menino Ganso segue firme. O jogador brasileiro, de participação bastante intermitente na última temporada, parece disposto a permanecer. E terá uma chance boa para isso.


Eduardo Berizzo, novo técnico, decidiu que Ganso e Montoya - outro jogador que não correspondeu plenamente ao conjunto de expectativas criadas - farão parte da pré-temporada do Sevilla, que começa no próximo dia 3 de julho. Isso significa, em outras palavras, que Ganso fica. Pelo menos por enquanto.


Importante ressaltar que o Sevilla perdeu um jogador importante nessa posição, o meia Nasri, e ainda não trouxe ninguém à altura para o seu posto. Isso significa, pelo menos a priori, mais espaço para Ganso no elenco. 


16 jogos na temporada, entre 4 competições


O meia brasileiro não participou muito na temporada 16-17 do Sevilla, passando mais tempo no banco de reservas - quando era relacionado. A presença de Ganso foi mais evidente em Copas, com 3 jogos pela Copa do Rei (1 gol e 2 assistências) e 2 pela Supercopa da Espanha, além de uma partida pela Champions League.


Paulo Henrique Ganso disputou apenas 484 minutos na Liga das estrelas, com meros 10 chutes a gol, ao longo de 10 partidas pela competição, com 2 gols e uma assistência.


Presidente do Sevilla: "O treinador já o conhece, mas quer vê-lo na pré-temporada"


Getty Images
Getty Images

José Castro, presidente do Sevilla, fala sobre Ganso


Em entrevista a Rádio Sevilla, nessa semana, o presidente do clube, José Castro, falou sobre a continuidade de Ganso e Montoya: “Ambos são jogadores que o técnico quer ver, apesar de já os conhecer. Ele (Berizzo) tem um enorme conhecimento dos jogadores e quer ver todo o elenco. Ao longo do verão serão tomadas decisões".


Torcedor do Sevilla tem simpatia pelo brasileiro


Ganso conta com um aliado interessante nessa ambição de persistir em sua carreira pela equipe andaluz: a torcida. Os sevillistas, de modo geral, gostam de Ganso e acham que o jogador brasileiro, até aqui, recebeu poucas oportunidades. 


Entre Sampaoli e Ganso parecia não haver o melhor clima, e a torcida sabe disso. Agora é a hora de Ganso cavar uma vaga no onze titular e começar a temporada de afirmação no Sevilla. Só depende dele.