Pontos positivos e negativos da chegada de Eduardo Berizzo ao Sevilla

Getty Images
Getty Images

Berizzo e o maior desafio de sua carreira


A chegada do argentino Eduardo Berizzo para o cargo de treinador do Sevilla foi anunciada oficialmente na noite de ontem. O jovem treinador assume o clube andaluz aos 47 anos, disposto a dar um salto em sua carreira. Certamente, o clube hispalense será o maior desafio - até aqui - na carreira do ex-zagueiro e treinador do Celta.


Preparamos uma lista com aspectos positivos e negativos de sua chegada a Nervión:


Ambição


Eduardo Berizzo chega com fome, algo que está no DNA do clube, como bem afirmou o nem sempre tão feliz assim nas palavras Pepe Castro, presidente do Sevilla.


O Sevilla quer crescer, ganhar mais e atingir níveis jamais antes alcançados. E essa sensação faz parte de todos no clube, desde os jogadores e comissão técnica até a direção.


Faltava essa conexão com Sampaoli, um estranho personagem mais voltado para interesses particulares do que integrado a um conjunto vitorioso e ambicioso desde cotas mais baixas.


Conhecimento do futebol espanhol


Apesar de argentino, Berizzo é um treinador com mais de 140 partidas no comando do Celta, um clube espanhol com importância razoável. Não se trata aqui de um anônimo, um treinador desconhecido ou sem adaptação às características do futebol espanhol contemporâneo. Por isso, é possível cobrar resultados.


Estilo ofensivo adaptado ao elenco


Berizzo é mais um adepto da escola Bielsa de técnicos, como Sampaoli e outros, algo que pode trazer benefícios para o clube, visto que este elenco foi confeccionado exatamente para o perfil do anterior treinador.


Berizzo poderá também contar com alguns argentinos no elenco, como Correa, Pareja e Vazquez.


Vamos aos pontos negativos.


Desconfiança da torcida


Não havia nenhum nome 100% confiável, é verdade, mas o nome de Berizzo não empolgou a torcida do Sevilla. Os sevillistas não esperavam por alguém tão midiático como Sampaoli, mas Berizzo não desperta sequer curiosidade.


Mau fim de temporada do Celta


O Celta foi a sensação do futebol espanhol nesta temporada? Talvez nem seja tão verdadeiro falar assim do clube. A equipe de Vigo só ganhou alguma notoriedade por ter ido longe na Europa League, mas teve que praticamente abdicar da participação na Liga Espanhola para isso, terminando na modesta 13ª posição. 


Continuidade limitada


O contrato de Berizzo é de apenas 2 temporadas, algo que mostra certa cautela entre treinador e clube sobre continuidade de trabalho, algo que tem uma importância significativa no Sevilla.


Outros treinadores, como Caparrós e Don Unai Emery, passaram muito mais tempo, resistindo a propostas superiores ano após ano - algo que parece não ser o perfil de Berizzo.