Sevilla já sabe faz tempo: o juiz é sempre o melhor amigo de Barça e Real

Getty Images
Getty Images

Até quando?


Não é a primeira vez, não é a segunda, não é a terceira ou a quarta. Quem acompanha o futebol espanhol está acostumado a ver recorrentes erros de arbitragem favoráveis à dupla Barcelona e Real Madrid.


Erros acontecem, mas a proporção que acabam ajudando essas duas agremiações incomoda, irrita e desestimula. Prejudica o espetáculo e diminui o interesse no esporte. 


Na Liga, acreditem, estes erros são cada vez mais grosseiros. Chega a ser constrangedor. Não basta a diferença abissal de valores percebidos ou a variação de possibilidades de exposição de marketing e outros aspectos...


Quantas expulsões a Casemiro são perdonadas, por exemplo, por partida? Contra o Sevilla, não foram poucas as vezes em que o time andaluz foi prejudicado. Na verdade, é mais fácil tentar achar algum jogo contra Barça ou Real em que o Sevilla NÃO foi prejudicado. 


E isso não é coitadismo ou mania de perseguição. O blog se refere ao Sevilla, mas Alavés, Málaga, Valencia, Depor, Granada, Athletic... Qualquer clube espanhol se sente prejudicado contra Barça ou Real. É quase institucional ser prejudicado pela poderosa dupla.


Não basta usar o Sevilla como quase uma categoria de base à parte (Rakitic, Baptista, Ramos, Alves, Adriano, Aleix Vidal), é preciso também ter uns minutos a mais de acréscimo... Sempre! Quantas vezes o Sevilla teve de enfrentar Barcelona ou Madrid com jogador a menos? Alguém tem essa estatística?


Estes erros, recorrentes no campeonato espanhol, parecem agora se estender à Liga dos campeões. Foi assim no confronto entre Barcelona e PSG. Foi assim no duelo entre Real Madrid e Bayern de Munique. E o mais curioso: um aponta o outro, em um jogo midiático de cinismo e manipulação.


Basta. Real Madrid e Barcelona não precisam disso.