Samir Nasri e 'Mudo' Vazquez: precisamos de vocês

Getty Images
Getty Images

'Nasridependência' (?)


Samir Nasri e Franco Vazquez foram as contratações mais importantes do Sevilla para a atual temporada. Não dá para dizer que foram exigências de Sampaoli, mas, certamente, foram contratados para realizar o jogo que o técnico argentino planejava realizar, com dinamismo e controle do meio-campo.


Com ambos, o time teve atuações verdadeiramente muito boas, como contra o Atlético Madrid. O Sevilla parecia sólido e capaz de enfrentar qualquer adversário. Nasri, recuado, ditava o ritmo da equipe, com muita habilidade, articulando o jogo. Vazquez atuava do lado direito, também como armador, canhoto, de costas para a marcação, girando para cruzar e finalizar.


Nasri e Vazquez eram fundamentais para a manutenção da posse de bola e da inciativa do time, além de refrescar um pouco o ritmo frenético da equipe. Com eles, Vitolo, Mariano, Sarabia e outros tinham tempo para diminuir o ímpeto, correr menos. Com a bola, o time conseguia até se defender, não se sentia ameaçado ou exposto.


Getty Images
Getty Images

'Mudo' Vazquez perdeu espaço com Sampaoli


A imprensa sevillana vem ressaltando a queda de rendimento de Nasri e Vazquez e relacionando essa queda à piora do próprio Sevilla. De fato, mesmo na sequência de vitórias recentes do Sevilla, o time poucas vezes conseguiu demonstrar superioridade evidente.


No entanto, talvez seja injusto "incluir os dois jogadores no mesmo saco". Nasri segue jogando bem. O meia francês faz a diferença, mesmo cansado e sem a mesma clareza de antes. Nasri cria jogo, é responsável pelo passe diferente ou pelo drible que resolve a jogada.


"Mudo", não. Vazquez está devendo muito, faz tempo. Apático, exausto e aparentando certa falta de comprometimento, Vazquez sumiu do time titular e parece que não voltará nem tão cedo. Trata-se, aqui, de um ponto positivo do trabalho de Sampaoli. O argentino no se casa con nadie. Quem não está bem sai do time.


Os próximos jogos, contra Leganés, Leicester e Atlético Madrid, serão decisivos para o restante da temporada. Precisamos do melhor Nasri e do melhor Vazquez de volta.