Só a torcida se salva neste oscilante São Paulo

Gazeta Press
Gazeta Press

A festa da torcida antes do apito inicial foi o ponto alto do dia


Quinta-feira, 17h30. Quando cheguei nas imediações do Morumbi, duas horas antes do jogo, não esperava tanta gente, principalmente por ser um dia normal de trabalho e pelo péssimo horário do jogo. Na porta do estádio, porém, milhares de torcedores se amontoavam com bandeiras, sinalizadores, celulares e, principalmente, muita disposição para cantar. Foi uma cena bacana de ver, mostrando o ambiente que se preparava para encarar o Coritiba. Tudo, no entanto, mudou quando o árbitro apitou.

A partida começou, a arquibancada pulsava. Os minutos passaram e os mais de 53 mil presentes continuaram empurrando a equipe. O problema é que o São Paulo ainda oscila muito. Perde gols, vacila na defesa, precisa sempre correr atrás do resultado. O milagre do ano, no entanto, já aconteceu contra o Botafogo. Dessa vez, era garantir a vitória antes de bobear lá atrás.

Entendo que a arbitragem foi mal no Morumbi, é verdade, mas não podemos simplesmente aceitar que jogadores fracos como Bruno e Marcinho ainda joguem no São Paulo, principalmente como titulares. Os dois, mais uma vez, falharam em tudo de forma incrível. E, assim, a equipe sai com outro tropeço.

Os tropeços, aliás, estão cada vez mais constantes e justamente quando o Tricolor precisa vencer. Derrotas para Chapecoense e Coritiba, além do empate com o Atlético-GO, mostram como pontos preciosos são perdidos contra equipes que estão brigando para não cair também. Isso sem contar que dois dos jogos citados acima foram no Morumbi, aumentando ainda mais o problema da equipe. No segundo turno, por exemplo, o time vai precisar buscar o resultado fora de casa contra esses rivais diretos. A batalha começa já no domingo, fora de casa, contra o Bahia.

De problemas, o São Paulo entende e gosta de se afundar neles. O jogo contra o Botafogo foi só uma ilusão, com virada incrível nos minutos finais apesar da má atuação defensiva, estreantes jogando bem e, claro, vencendo. A mesma ilusão que chegou em um dia e encheu a torcida de esperança se foi em um passe de mágica. Nada será fácil ou bonito, mas não precisa fazer da forma mais difícil e cruel possível.

A rodada parecia linda para o São Paulo, com derrotas de adversários e confronto direto contra o Coritiba. Tudo parece lixo neste momento. Na próxima rodada, mais um confronto direto e, dessa vez, fora de casa e sem as mesmas esperanças de antes. O rebaixamento, que parecia um pouco mais distante, volta a nos assombrar. E dessa vez, não há mais tempo para vacilar. Não haverá mais espaços para erros, para saídas atrás no placar e nem para viradas heroicas. 

A hora de reagir é agora! Só a torcida tem se salvado no São Paulo, só não sabemos por quanto tempo.