Júnior Tavares não é o vilão do São Paulo, mas precisa de um tempo como reserva

O título já diz isso, mas vou ressaltar logo na primeira linha: Júnior Tavares NÃO é o grande vilão do São Paulo, mas precisa de um tempo como reserva. E vou explicar isso, calma aí.

Quando olhamos para os jogadores de um clube na temporada, geralmente o goleiro é quem mais atuou. Sem precisar correr tanto e com poucas lesões, os arqueiros são os que se mantém nas equipes titulares dos clubes sem dificuldades, exceto quando falham muito e aí acabam virando reservas. No São Paulo, quem mais atuou no ano é o lateral-esquerdo, o jovem Júnior Tavares.

É verdade que um goleiro poderia estar nessa lista, mas Renan Ribeiro demorou muito tempo para ganhar vaga no time titular, depois de insucessos com Denis e Sidão. Júnior não começou a temporada como titular, vale lembrar, pois Buffarini estreou improvisado na esquerda no Campeonato Paulista. Após ganhar confiança durante o ano, Tavares virou praticamente a única solução para a posição. Mas será que ele não chegou ao seu limite?

Com apenas 20 anos, vindo do Grêmio ainda nas categorias de base, Júnior Tavares foi comprado em definitivo no início da temporada. Pouco se falava dele, então não ganhou destaque suficiente para ser colocado como reforço para alguns torcedores. Quando a temporada se iniciou, lá estava ele no banco de reserva. Com a maratona de jogos, virou titular e não largou mais a posição.


Gazeta Press
Gazeta Press

É, Júnior, está bem difícil...




E, por incrível que pareça, a titularidade de Júnior Tavares seja seu grande problema. Não, o jovem não é ruim, tanto que recebeu propostas de clubes estrangeiros em sua primeira temporada como profissional. A questão é que o lateral já está em seu limite físico e mental. Tendo que marcar e descer para o ataque, desarmar e cruzar, e sempre sem parar, o jovem atleta chegou a um ponto que não rende mais o esperado.

Com mais jogos que os demais, Tavares não parece mais render o mesmo de antes. Nos últimos dois jogos, contra Atlético-GO e Chapecoense, falhou duas vezes. É um sinal de que precisa descansar, ir para o banco e voltar com calma ao time conforme o futebol melhor. Afinal, não é possível que o São Paulo tenha pego o Edimar, que estava no Cruzeiro, apenas para acompanhar os jogos sentado no banco de reservas.

A juventude também pesa contra Tavares, pois tem apenas 20 anos e já joga em um clube tão bagunçado como é o atual São Paulo. Em sua primeira temporada profissional, que deveria ser de transição e aprendizado, virou titular do time sendo exposto a diferentes estilos táticos, companheiros de equipe e crises que não deveriam abalar sua melhora. Além disso, a proposta feita pelo Ajax, por enquanto recusada pelo Tricolor, deve ter balançado o atleta, claro que sim, ainda mais por ser jovem.

É fato que Júnior Tavares precisa sentar no banco por alguns jogos e depois voltar, talvez com o bom futebol do início da temporada. Precisamos vencer agora, não jogar bem. E quem puder ajudar que fique em campo, por favor.