Torcida do São Paulo não pode abandonar Rodrigo Caio

Eu gosto do futebol de Rodrigo Caio. Sou fã dele, o defendo desde sempre e comprei a primeira camisa dele, usada em um clássico, lá em 2013. Naquele ano, porém, o São Paulo não vinha em boa fase e ele, assim como Ganso e Aloisio Boi Bandido, era um dos destaques. A partir dali a sua confiança só aumentou e sua titularidade virou inquestionável.

A última semana, porém, o zagueiro acabou virando o centro das atenções no São Paulo pelos seus últimos dois jogos, contra Corinthians e Cruzeiro. No primeiro, o clássico, fez o certo. Uma atitude correta e honesta do jogador, ao dizer que cometeu o pisão em Renan e liberar Jô do cartão amarelo. Massacrado pela própria torcida e exaltado pelos rivais, o jogador ficou no meio de uma desnecessária polêmica.

Entre um jogo e outro, surgiram informações de que o zagueiro teria sido cobrado por companheiros e até mesmo pelo técnico Rogério Ceni por sua sinceridade. Maicon foi a público e queimou o jogador, o colocou na roda e deixou em situação desconfortável.


Gazeta Press
Gazeta Press

Com contrato até 2021, Rodrigo Caio pode e deve render muito ao SPFC ainda


No jogo da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, ele foi um dos piores em campo. Errou tudo e ainda falhou na jogada que originou o gol adversário. O fato de eu gostar de seu futebol não me impede de criticá-lo quando falha. Não sei se a polêmica anterior o abalou, se ele estava desligado ou queria mostrar (sem necessidade) que é um grande jogador. O fato é que errou tudo, tudo mesmo.

Nem por isso devemos colocar a eliminação nas costas dele, pois o problema foi o fraco jogo realizado aqui no Morumbi, não o que aconteceu em Belo Horizonte. Simples assim.

Depois disso tudo, se você acessar as redes sociais, é possível encontrar diversos torcedores criticando Rodrigo Caio, pedindo banco para ele e o colocando ainda mais em dúvida, mesmo sendo nosso melhor e mais constante zagueiro desde 2014. E ele tem contrato até 2021, vale lembrar, então tem muito mais para render no São Paulo e se tornar um de nossos ídolos, assim acredito. Isso se não surgir propostas do mercado europeu nas próximas janelas. 

Não são precisos carrinhos ou pancadarias para ser ídolo, basta saber jogar bem. E isso Rodrigo Caio sabe fazer há muito tempo. Persegui-lo neste momento seria uma enorme covardia da torcida.