Notas de São Paulo 3 x 0 Goiás: pela segunda bola

Getty Images
Getty Images

Jogo para ser comemorado


Depressivos,


Tem como jogar sempre na segunda-feira? Porque, olha, hoje o time foi bem demais. Ganhamos de 3 a 0 do Goiás, com autoridade, e continuamos firmes no G-4, nosso grande e único objetivo nessa temporada.


O São Paulo precisou só de sete minutos pra matar o jogo, em duas boas bolas do finalmente craque Michel Bastos, e depois só teve o trabalho de cozinhar o resultado. Uma segunda-feira de festa pra 31 mil tricolores que foram ao Morumbi, pra mais um recorde do Rogério, pra marca expressiva do Luis Fabiano.


Sim, jogamos bem. Mesmo sem o Kaká (acho que pela primeira vez desde que ele chegou), ainda sem o Pato (volta logo, cara) e também mesmo sem o Toloi (não que seja tudo isso, mas o substituto é o Antonio Carlos, né?). Sei não, mas esse papo de abolir concentração parece que deu resultado.


Mas, pera, não se animem. São cinco pontos pro Cruzeiro, mas a gente faz dois jogos fora e eles fazem dois em casa agora. Claro, são só três dentro do G-4 do Campeonato Brasileiro, que é o que mais importa. Vamos lutar por essa segunda bola.


E é bom que os co-irmãos paulistanos tenham assistido a pelada: só assim pra ver o São Paulo jogar na segunda mesmo.


Rogério Ceni: 10
Não basta ser o melhor goleiro do mundo, o maior jogador da história do futebol ou o principal ser humano de todos os tempos. O cara tem que ter trocentos recordes mundiais, e continuar batendo um monte. Dessa vez, a vitória deu ao Mito o recorde de mais vitórias por um mesmo clube em jogos oficiais: 590, passando o tal do Giggs. Não teve trabalho em defesas, mas, sempre atento, foi também o melhor zagueiro, sempre saindo bem na cobertura e dando opção pra sair jogando. Infelizmente faltam poucos jogos pra aposentadoria, mas quero ver mais quantos recorder dá pra bater até lá.


Hudson: 7
Jogou muito. Seguro na defesa, foi ao ataque ajudar (principalmente no segundo tempo, com boas jogadas com o Michel Bastos), pressionou bem e não deixou uma avenida nas costas, como virou costume na nossa lateral. Que o Muricy não invente mais Paulos Mirandas da vida por aqui.


Edson Silva: 8
Senhores, que atleta. Pra não me alongar, vou me limitar a dizer que O MELHOR ZAGUEIRO DA ATUALIDADE NO BRASIL™®© não perdeu uma bola e ainda fez o primeiro gol. Primoroso, mais uma vez.


Antonio Carlos: 4
Por outro lado, o zagueiro que vive de gols (a favor, não aqueles contra o Corinthians) mais uma vez mostrou que não vale um dogão na porta do Morumbi. Deus do céu...


Alvaro: 6
Parece que me ouviu (ou parou pra pensar um pouco) e quase não passou do meio-campo. Sendo assim, fantástico.


Showza & Denilshow: 7
Gosto muito quando os dois jogam pra caralho e aí eu posso dar nota conjunta usando esse nome combinando tipo dupla sertaneja. Que partida da nossa volância! O Souza parecia que estava jogando bola com o filho de dez anos e os amiguinhos dele, tamanha a facilidade pra segurar a bola e comandar a meiuca ali (errou mais passes que o de costume, mas nada absurdo). O Denílson esqueceu que era volantão-porradeiro e quis brincar de classudo, passando o pé por cima da bola e virando o jogo toda hora -- e não errou! Partidaça da dupla. 


PH Ganso: 6
Não foi o CRACAÇO de sempre, mas teve boa atuação. Principalmente no primeiro tempo, dominou o meio-campo e facilitou muito a nossa vida com os espaços ali. No segundo voltou a ser aquele auxiliador de lateral que o Muricy normalmente coloca e aí sumiu, mas também não dá pra criticar. É daqueles jogos que vai bem mas não aparece, aí os ~~antis~~ vem correndo criticar. Coitados...


Michel Bastos: 9
Rapaz, que jogo. Não só pelas três assistências (é mole?), mas pela correria, pela vontade, por não desistir de nenhuma jogada. Começou pela esquerda, normalmente onde fica o Kaká, e foi muito bem na pressão dos caras (o gol do Luís Fabiano evidencia isso), e depois inverteu com o Ganso caindo pra direita, onde INFERNIZOU a vida daquele lateralzinho deles lá. O tal do Lima vai ter pesadelos com o nosso camisa sete, o Kaká-com-melanina. Não sei onde nem como, mas ultimamente tá merecendo a vaga nesse time. Acho que, até o Pato voltar, dá pra deixar ele por ali.


Alan Kardec: 7
Ah, que saudades que nós estavamos de ver você fazendo gol, meu centroavante. Será que, depois de tanto tempo, foi bem porque se acostumou a jogar na segunda (risos)? Jogou como de costume, ajudando na criação, pressionando o zagueiro e marcando o lateral. Mas olha como um gol faz toda a diferença? No melhor momento do Goiás no jogo, quando estavam pressionando e a nossa zaga tava doida pra dar uma entregada, você foi lá e estufou a rede, tranquilizando e garantindo a vitória. Lembrou como é bom? Que tal não deixar esse sentimento sumir de novo?


Luis Fabiano: 7
Esse sim é o tal do Fabuloso. Fez o dele, não ficou plantado na área, voltou pra ajudar, distribuiu passes, poucos impedimentos e não levou cartão. Pra coroar a atuação, o gol foi o 100º no Campeonato Brasileiro, marca justa para o atacante monstro que foi é. Torço muito para que se recupere bem pra gente poder ter essa disputa bacana ai no ataque (SÓ QUERO ALGUÉM QUE FAÇA GOL PORRA)


Muricy Ramalho: 8
Certinho, certinho. Ganhamos um dia a mais de descanso, e o time voou. Vamos ver o que dá pra fazer contra o Emelec pra não cansar. Se tiver alguém estourado, como o Ganso tá parecendo, não hesite em poupar. Sério mesmo. 


Osvaldo: 6
Entrou pra dar velocidade pro time e não comprometeu. Se for sempre assim tá ótimo.


Maicon: s/n
Entrou pra ser menos um pro time e não comprometeu também.


Ademílson: s/n
E esse entrou só pra eu infelizmente lembrar que existe. Ai ai ai Ademílson...


Notas:
- Um dez espetacular pra torcida, que colocou mais de 30 mil na SEGUNDA-FEIRA, pra manter a maior média de público do campeonato pra gente. Ah se fossem certos rivais, que empataram essa semana com 24 mil pessoas no Pacaembu...


Getty Images
Getty Images

Até que jogar na segunda-feira não é tão ruim