É hora de aceitar que o São Paulo ainda não está pronto

Rubens Chiri / São Paulo FC
Rubens Chiri / São Paulo FC

Derrota para o Cruzeiro foi bem merecida. Aceitem que é melhor


Normalmente, o torcedor médio tem certas dificuldades de aceitar que seu próprio time não é tudo isso. Mesmo que tenha bons valores individualmente, às vezes simplesmente não dá certo. Não tem elenco pra rodar, o time não encaixa, depende muito de alguém, e por aí vai. Acontece, com frequência.


O torcedor são-paulino, em grande parte, é igualzinho. A maoiria torce o nariz quando falam que o time não tá bem, não aceita que o elenco é mediano, não deixa criticar o Cícero. E ai se alguém falar que o Maicon não tá jogando nada desde o meio do ano passado... Claro que não é regra, mas uma grande parcela da torcida tricolor, ao menos aparentemente nas redes sociais, tem uma dificuldade imensa de admitir que o time não é um dos mais fortes do país hoje. Mas ó, deixa eu contar uma coisa pra vocês: o São Paulo tá longe de estar bem, ok? Tem futuro, tá no começo, mas calma também.


Em primeiro lugar, é bom deixar claro que o Cruzeiro veio pra jogar atrás e tentar um golzinho numa bola aérea. E, entendam, isso não é problema nenhum. Foram muito (muito) mais competentes que a gente e mereceram o resultado. Caras, a gente não jogou nada. Nada, nada mesmo.


Tirando o jogo contra o Santos, que também não tá lá essas coisas nessa temporada, nos outros jogos grandes do ano a gente não conseguiu jogar. Contra o Palmeiras, nada. Contra o Corinthians, não soube segurar e tomou o empate. Hoje, também nada. Se for ver, muitos jogos foram maravilhosos e o saldo parcial ainda é positivo, mas há, sim, uma preocupação sobre como o time vem se portando em duelos de maior porte. 


Tem dois pontos a serem levantados. O primeiro é que esse time tem quatro meses, o Rogério Ceni assumiu muito por falta de opção no ano passado, e ainda tem um elenco enxuto. Tem muita gente achando que, por causa de meia dúzia de vitórias no Paulista e nas primeiras fases da Copa do Brasil, a gente tá pronto pra brigar lá em cima. Respeito sua opinião, fera, mas, olha, não estamos. Tem um caminho enorme pela frente.


O São Paulo tem peças muito acima da média, como Rodrigo Caio, Cueva (saudades) e Pratto (tem crédito de sobra), e o resto é de mediano pra bom. Mas ainda não deu liga. Ainda falta saber jogar partida grande, ainda falta entrar no espírito de um confronto mais disputado. É difícil admitir isso?


Outra coisa é que não existe essa parada de que eu sou mais torcedor que você ou por aí vai. Só porque eu reclamo eu não gosto do time? O torcedor tá lmuito longe de ser o maior problema do São Paulo. Mas infelizmente tem gente que quer bater nessa tecla só porque não aceita opinião contrária.


Aceitem: o São Paulo ainda não está pronto. Hoje, primeira quinzena de abril, ainda é um time em formação, que sofre contra adversários mais fortes, que carece de peças de reposição e que é bastante limitado quando seu principal jogador não entra em campo. Não é complicado enxergar essa faceta e, ao mesmo tempo, acreditar em um futuro melhor.


É um fato que o São Paulo tende a melhorar, especialmente se Rogério tiver mais opções, porque é muito normal um time que tem seis ou sete jogadores titulares diferentes do ano passado oscilar a esta altura do campeonato. Como também é fato de que, hoje, ainda estamos muito atrás dos principais adversários. O são-paulino precisa ter os pés bem no chão, e essa derrota para o Cruzeiro ensina uma boa lição.