Vanderlei, Guedes e o Santos que queríamos desde sempre

Gazeta Press
Gazeta Press

Vanderlei é o melhor goleiro no futebol brasileiro atualmente


Por mais conceitos táticos que Dorival Júnior tivesse, e ele tem muitos, havia uma falta de otimismo tremenda com relação a certos aspectos do pós-jogo. Pois bem, isso acabou com a chegada de Levir Culpi. Muito mais do que o cara do rachão, que ele é mesmo, o novo técnico conseguiu dar confiança aos jogadores. Isso foi visto na vitória por 1 x 0 diante do Atlético-MG, ontem (12), fora de casa.


Raras vezes eu vi o Santos ser tão combativo quando estava sem a bola, se jogando na frente de qualquer um que quisesse chutar e indo rápido na roubada de bola para tentar criar chances para Kayke.


Siga o autor no Twitter: @fagnermorais


Ah, o Kayke. Com todo respeito a esse rapaz, mas ele precisava ficar uma semana só treinando finalização para ver se consegue fazer um gol em outro time que não seja o Atlético-PR. Enquanto isso, o cornetável, sem domínio de bola e nada ativo Rodrigão fez dois gols na Ponte Preta. Coisas da vida.


Já não podemos reclamar da bola de Thiago Maia. Ele é um monstro em campo. Um absurdo como esse rapaz está jogando em nível muito alto. E detalhe: jogando por dois há muito tempo, pois Renato não tem mais perna para ser aquele jogador de outros tempos e Leandro Donizete é ridículo em campo – ele quase colocou tudo a perder com um pênalti típico de um jogador com zero técnica, mas que gosta do apelido "general".


E o que falar de Vanderlei? Esse monstro do gol, essa unanimidade nacional para seleção brasileira, esse craque da camisa 1, esse ídolo humilde e sem marketing da imprensa que só agora viu como ele é bom, esse cara que deu o sangue (literalmente) e ficou em campo lesionado para ver a brilhante cobrança de falta de Daniel Guedes.


Aos 48 minutos do segundo tempo, uma falta na entrada da área é sempre uma boa chance de gol. Daniel Guedes cobra falta muito bem, isso é fato. Mas, nesse hora do jogo, o 0 x 0 estava ótimo. Lá foi ele e bateu na bola, que foi viajando em câmera lenta até parar no fundo das redes.


Eu nem acreditei quando saiu esse gol. E tive a única reação possível: sair correndo pela casa.


O Santos está com uma cara melhor, pelo menos nos jogos fora de casa. Dá para saber como o time vai se comportar e o que esperar de cada jogador. Agora só precisa melhorar o desempenho na Vila para ver se dá algum caldo nesse Campeonato Brasileiro. Mesmo sem jogar bem, estar em segundo é uma ótima notícia.