Caso Hernández é incompetência da diretoria do Santos

Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Hernández só treina desde janeiro


Imaginem só a situação: seu clube contrata um jogador em outubro, ele é apresentado, faz gol no amistoso da pré-temporada e é o único reforço que ainda não estreou. Pois é, esse é o caso de Vladmir Hernández, atacante colombiano que treina desde janeiro esperando a liberação da papelada para ser inscrito no Campeonato Paulista e na Libertadores.


Como bem escreveu o colega de ESPN FC Felipe Noronha: é um erro que foi colocado embaixo do tapete pela diretoria do clube sem a menor cerimônia. E quem paga é a comissão técnica, que até hoje não teve todo elenco disponível nos jogos.


Siga o autor no Twitter: @fagnermorais


Para mim, é puro e clássico caso de incompetência misturada com falta de planejamento. Se houve atraso no pagamento da primeira parcela, alguma coisa deu errada. E um questionamento: de onde o presidente Modesto Roma Júnior vai tirar dinheiro para quitar o resto? Teve dinheiro para comprar o Bruno Henrique e não tem para pagar o Junior Barranquilla? No mínimo, essa história está muito mal contada.


Agora todos estão em uma correria maluca para ver se conseguem inscrever o jogador na primeira fase da Libertadores. Porque não basta errar feio, precisa deixar para tomar uma providência em cima da hora. Dando certo ou errado, quem comanda o departamento de futebol do Santos falhou em todos os aspectos ao fazer o time colombiano, o jogador, Dorival e a torcida de palhaços. Como se ninguém fosse reparar nessa pataquada que virou esse caso. Mesmo dando tudo certo, eles fracassaram com todos.


Hoje me peguei pensando no seguinte cenário: Santos devolvendo o jogador e ficando sem o dinheiro da primeira parcela. É possível? Não sei, mas não dá para confiar nessa diretoria ao fazer um negócio. Eles não conseguiriam vender água no deserto.


Amanhã tem jogo contra o Corinthians, às 18h30, fora de casa. Em meio a tudo isso, um teste enorme que pode dar a cara do time na estreia na Libertadores.