Vitória heroica do Santa Cruz no Castelão: A ordem agora é lotar o Arruda!

Gazeta Press
Gazeta Press

Léo Lima agradecendo a Romário pelos conselhos dentro da grande área


"A verdade é que esse segundo tempo foi um chocolate do Santa Cruz. Time arrasador, time ousado, time que chega cruzando... veio avassalador. Time que tá envolvendo o Ceará..." 


Amigos e amigas corais!


Que vitória!


E se você assistiu ao jogo na TV, também deve ter sentido um regozijo na alma quando o comentarista - não achei seu nome na internet - pronunciou sua opinião sobre o futebol do Santinha no final da partida.


Foi exatamente isso. Quando subiu as escadas do gramado do Castelão para os 45 minutos finais, o time deixou no vestiário todos os problemas que estão afetando o clube. Tanto o caos financeiro, denunciado aqui no blog durante a semana passada, como também o desfalque de jogadores importantes (Anderson Salles + Bruno Silva) e as últimas derrotas, que culminaram na demissão de Eutrópio.


Por esse motivo, esses três pontos devem ser valorizados DEMAIS. Foram conquistados de maneira heroica. Gigantesca! E o melhor: jogando com qualidade. Se impondo. Como ainda não havíamos visto nesta temporada.


Apesar de estar convicto de que o Santa precisa ir atrás de um treinador para a continuidade da competição, Adriano e a comissão técnica estão de parabéns! Leram muito bem a partida, sentiram que o Ceará não era esse Bicho Papão todo e foram para cima com alterações arrojadas. Saiu Gino e entrou Primão, que fez com o que o Santa ganhasse o meio de campo e chegasse com mais um homem no setor ofensivo. Depois trocou Léo Lima por Augusto, colocando mais agressividade nas pontas.


E por falar neles, que categoria de velho Léo ao dar uma cavadinha para encobrir o goleiro. Recebeu livre após jogada de individual de André Luís (olho nesse menino, titular absoluto!) e só cutucou. Disse na entrevista que aprendeu com Edmundo e Romário nos tempos de Vasco. Tá fraco de professor...


Já Augusto, fez em 25 minutos o que Éverton Santos não fez o ano inteiro. Teve coragem! Foi pra cima, deu drible da vaca e serviu Ricardo Bueno. O artilheiro com pinta de galã de novela das sete só escorou para as redes. E quase que essa dupla faz o quarto no fim do jogo, não fosse o zagueiro pra empatar a jogada.


Montagem sobre Divulgação
Montagem sobre Divulgação

Bueno não é só mais um rostinho bonito no ataque coral


Bueno chegou e ganhou o posto de centroavante referência com autoridade. Fez por merecer desde a estreia, quando garantiu a vitória contra o Guarani. Nas partidas seguintes, com o físico cada vez melhor, vem se mostrando incansável. Sai da área para ajudar na criação, faz pivô e tem tranquilidade para finalizar. Em meio às críticas, ta aí um destaque positivo da passagem de Eutrópio. Convenceu o jogador que já havia trabalhado com ele no Figueirense a desfazer o acordo com o Guarani e vir defender o Santa Cruz. É a recompensa por ter nos feito aguentar David, que agora, vai fazer o feijão com arroz aguado do futebol dele em outro lugar.


O outro gol foi marcado por Bruno Paulo. Moleque liso, carioca criado na base do clube que venceu a Primeira Divisão do Brasileiro de 87. Agudo e habilidoso, tentou três vezes o mesmo chute até guardar na caixa! Arremate como manda o manual. Alto, forte e tirando do goleiro. Golaço!


Defensivamente, temos que dar a César o que é de César. Nininho e Roberto jogaram muito bem. Com raça e marcando firme os adversários. Tem que guardar a fita dessa partida e passar na televisão de Nininho toda vez que ele estiver concentrado antes de um jogo.


Júlio César também pegou muito! Fez, pelo menos, três defesas dificílimas. A verdade é que ele é um grande goleiro e profissional. Só acho que tem o bracinho meio de jacaré em alguns lances. Mas todo mundo tem seu defeito né? Cardoso não pegava pênalti, nem saía bem do gol e foi ídolo, dos maiores da história. Júlio é peça fundamental no elenco. 


A vitória recoloca o Santa no G4 e ajuda as coisas a voltarem um pouco ao eixo, mas, após os atrasos salariais se agravarem, Alírio precisa cumprir a promessa de quitar o mês de abril (que venceu em 15 de maio) nesta quinta-feira de todo jeito! Para dar suporte, a torcida do Santa Cruz precisa fazer valer o rótulo de Mais Apaixonada do Brasil que anda desbotando dos terraços do Arruda.


É obrigação colocarmos, no mínimo, 25 mil pessoas no José do Rego Maciel contra o Internacional. Esse clube foi fundado e sustentado pela torcida e agora não tem mais desculpa. Caiu Eutrópio, saiu David, o ingresso da geral tá 5 CONTO! Vamos para o Arruda, meu povo. Vamos chegar junto. Só assim o Santa consegue se organizar mais e manter a chama do acesso viva até o final. Do contrário, pode faltar fôlego (ou comida na mesa mesmo) no longo campeonato da Série B.


Sábado é dia de ver a Beberibe em preto, branco e encarnado! Simbora!