Pau na cabeça endoida: Pitbull e mais uma comemoração histórica na Ilha da Fantasia



Feliz Dia do Trabalhador, amigo e amiga coral. Acabou o estoque de Maracugina e Rivotril nas farmácias do Recife! E olhe que são muitas hoje em dia, viu? Tem mais relógio Big Ben por aqui do que em Londres.


É que PAU NA CABEÇA ENDOIDA companheiro!


Desde que o Santinha saiu na frente com um 2x1 moralizador na Ilha da Fantasia, pela primeira partida de ida da Copa do Nordeste, os rubro-negros estão desesperados! Desesperados e sumidos. Parece que acabou a internet da torcida modinha na Veneza Brasileira. Onde habitam? De quê se alimentam?


O Leão que estremece a terra e não cabe em Pernambuco parece mesmo que foi buscar morada em outro estado. Mas sempre existem as exceções. E, no post de hoje, vamos mostrar alguns corajosos que saíram da toca para passar aquele recibo gostoso. Mas antes, falemos do jogo...

Depois da eliminação passiva em Salgueiro e das críticas sofridas durante a semana, Eutrópio finalmente decidiu mexer e acabar com a boquinha de Everton Santos no time titular (falta David). Léo Costa, o substituto, foi um dos melhores jogadores em campo. Deu bons chutes à distância, tocou a bola no meio de campo e chegou dando de cabeça para marcar o primeiro gol coral em ótima jogada individual de Thomas. Tá vendo que quando a gente tem confiança para ir pra cima as coisas acontecem? Destaque também para Vovô Vitor, que fez uma partida segura e Jacson, que mostrou tranquilidade e operou um milagre em chute à queima roupa de Juninho.  


Santa Cruz na frente e o povo da Ilha já começa a ver o filme que virou rotina nos últimos anos. O alívio momentâneo veio quando Tiago Costa derrubou inocentemente Diego Souza no canto da área, em uma jogada com pouco perigo de gol. Pênalti bem assinalado e convertido para o Time de Satã.


Mesmo com o Santa inferior tecnicamente, reflexo da folha 10x menor que a do rival - Sim, você leu certo. É R$ 450 mil contra R$ 4,5 milhões. É o trabalhador comum contra o patrão golpista - os tricolores colocaram em campo a única coisa que a torcida pediu. Raça! Vontade de jogar com as três cores!

Aí, é deixar a aura da camisa coral fazer o resto do trabalho. E ela se manifesta das maneiras mais surpreendentes. André Luís, cria da base, entrou no segundo tempo e recebeu a bola na linha lateral. A soberba da camisa 87 só olhou e o menino foi levando. Ronaldo apenas observou... André Luís continuou avançando. Até que, com uma trivelinha marota e rasteira, achou um Pitbull faminto há oito jogos. Domínio. Bola no peito do pé. Xau e bença pra Magrão.


Curta o Arrudiando no Facebook!


Divulgação/SCFC
Divulgação/SCFC


O camisa 9 do Arruda foi correndo em direção ao símbolo da Coisa e latiu alto. Deu tapa na cara do Leão. Foi para o Povo. Mais uma comemoração histórica na Ilha da Fantasia. Depois de Zé Neves cravar a bandeira coral na final do Pernambucano de 1986, da cusparada de Rodrigo Pontes em 2002 e do Gol de Sangue de João Paulo, em 2015. Pitbull fez o futebol respirar um pouco mais.


- "Mas como esse time morto de fome consegue vencer o meu Sport Club do Recife. Não é possível?" 


Pau na cabeça endoida! E como prometido, vamos às melhores reações pós lapada! Obrigado pela leitura e até quarta-feira no Mundão do Arruda, que vai estar do jeito que todo tricolor mareja os olhos. Vamos para mais uma luta, porque jogo se ganha em campo!


Hoje, além do dia do trabalho, é também aniversário de um ano da Copa do Nordeste, conquistada no peito e no direito em Campina Grande em um dos dias mais felizes da história do Mais Querido!


Reprodução/NE10
Reprodução/NE10

Chora, cara de Lagartixa!

Reprodução/Redes Sociais
Reprodução/Redes Sociais

Chora, reserva de André Balada.

Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

UIA!