Lista de desejos: 5 reforços para o Santa Cruz

Ah, o verão!

Essa época maravilhosa repleta de mar, cerveja e cheiro de protetor solar. Principalmente para quem mora no calor do Nordeste. Tempo de se banhar na esperança de mais um ano que vem por aí.


Com o futebol não é diferente. E os termômetros vão esquentando à medida que a temporada se aproxima. Lista de dispensas, mudança no comando, contratações, amistosos de preparação, uniformes... Tudo isso dá combustível de sobra para quem não consegue ficar sem pensar em bola nem quando está de férias.


Para a torcida coral, esse período começou de forma dura. Após o rebaixamento, perdemos ídolos e jogadores importantes, vimos greves de funcionários, rombos financeiros. Mas a roda tem que continuar a girar, e o Santa Cruz vai montando a sua cara para 2017.  


Até agora, recebemos o treinador Vinícius Eutrópio e sete reforços. São eles: o goleiro Júlio César (ex-Náutico), os zagueiros Bruno Silva (ex-Oeste) e Jaime (ex-Figueirense), o lateral Gabriel Vallés (ex-Independiente ARG), o volante David (ex-Goiás), o meia Thiago Primão (ex-Botafogo SP) e o atacante William Barbio, que vem por empréstimo do Vasco. 


No entanto, com apenas de 19 jogadores no elenco, a intenção da diretoria é contar com mais alguns remanescentes do último ano. Jogadores como o General, Leó Moura e Roberto (ave Maria!) estão na pauta. Além disso, Tininho e seus escudeiros pretendem contratar pelo menos mais cinco ou seis atletas para formar o grupo que vai brigar pelo tricampeonato pernambucano e pelo bi da Copa do Nordeste.


Assim, como todo torcedor pitaqueiro que se preze, tenho minha própria lista com os reforços que gostaria de ver no Santinha. Claro que ela obedece a um critério para deixar a coisa mais interessante:jogadores que se encaixariam no perfil orçamentário e técnico do Mais Querido. Outro detalhe é que são caras que eu já vi jogar, então nada daquele destaque do Sub-20 do Atlético-PR ou o destaque do campeonato venezuelano que alguns da imprensa insistem em dizer que conhecem para fazer a pose.


Curta o Arrudiando no Facebook!


1) Tiago Luís, meia, 27 anos


Divulgação/Paysandu
Divulgação/Paysandu


Revelado na famosa fábrica de talentos do Santos, Tiago Luís subiu ao profissional rodeado de expectativa após ser o artilheiro da Copinha com 8 gols. Assinou contrato de cinco anos com o Peixe, fez boas atuações, mas não conseguiu se firmar com a competitividade na Vila Belmiro em sua posição. Passou pela Chapecoense, onde conquistou o acesso à Série A em 2013, Joinville, América-MG e foi o grande destaque do Paysandu na última temporada marcando seis gols, alguns deles verdadeiras obras primas, aproveitando o grande poder de finalização de fora da área. 


O Papão tentou a renovação de contrato com Tiago Luís, mas as partes não chegaram a um acordo. Um fator que poderia pesar positivamente para o Santa na contratação é que o atleta foi treinado por Vinícius Eutrópio na Chape.  


2) Zé Carlos, atacante, 33 anos


Gazeta Press
Gazeta Press


Zé Carlos, o Zé do Gol. Esse é bastante conhecido do futebol nordestino. Foi o artilheiro do CRB nas últimas duas temporadas, inclusive marcando gols contra o Santa. É um centroavante clássico, que tem faro artilheiro e qualidade para colocar a bola pra dentro de todo jeito que você imaginar.


Não renovou com o Galo alagoano e negociou com o rival CSA, mas, segundo dirigentes do alviazulino, pediu alto para acertar. Se diminuísse um pouco a pedida, apesar da idade, seria uma ótima aquisição para o Tricolor. Zé é gol certo.


3) Hugo, atacante, 28 anos


Divulgação/Luverdense
Divulgação/Luverdense


Jogador rápido, habilidoso e com boa finalização, Hugo pode atuar tanto aberto na ponta, como referência na área. Foi o artilheiro da Luverdense na Série B com nove gols e soma passagens por clubes como Avaí, Criciúma, Bahia e Náutico. 


Apesar de ter bastante qualidade, Hugo precisa domar o temperamento. Foi afastado do Avaí por não concordar com uma substituição feita pelo então treinador Gilson Kleina, contra o São Paulo. Na Luverdense, teve o contrato rescindido após um desentedimento no treino.


4) Carlos Alberto, meia, 32 anos


Gazeta Press
Gazeta Press


Todo mundo sabe que o meia pode fazer a diferença com a bola nos pés, ao mesmo tempo que todo mundo sabe que o extracampo de Carlos Alberto não é dos melhores. O nome do armador foi ventilado no Arruda, por ter sido jogador de Eutrópio no Figueirense e estar atualmente sem clube.


Coincidentemente, a saída de Carlos Alberto da equipe catarinense refletiu com a queda de rendimento e posterior rebaixamento. Apostaria na sua contratação se o salário não passasse dos 50/60 mil e se o jogador demonstrasse comprometimento. Toda equipe precisa de uma liderença técnica com experiência (algo que agora não temos) e Carlos Alberto já meteu até gol em final de Champions, quando estava no Porto-POR. Diego Souza também é da zoeira, mas encaixou bem demais no Sport. O Santinha poderia tentar algo semelhante.


5) Auro, lateral-direito, 20 anos


Gazeta Press
Gazeta Press


Cria da base do São Paulo, Auro surgiu como promessa ao ser promovido por Muricy à equipe principal com apenas 18 anos. Após alguns jogos, perdeu espaço e só foi reaparecer no time titular com a chegada de Osorio, que dava liberdade ao jogador, muitas vezes o escalando como ponta, rendendo boas atuações com chegadas agudas e cruzamentos da linha de fundo.


O Sport chegou a contratá-lo por empréstimo no ano passado, mas, como Auro já havia atuado pelo Linense-SP e pelo próprio São Paulo, não poderia acertar com um terceiro clube, regressando ao Tricolor Paulista, por onde soma 39 jogos como profissional.


---


E vocês, caros amigos corais? Quem dessa lista tinha espaço no nosso Santinha?
Dê sua opinião no joguinho abaixo e também nos comentários.