Samp 2-1 Genoa, um derby pra ser degustado

sampdoria.it
sampdoria.it

Festa blucerchiata antes do derby


Por mais que meus dedos mexessem sozinhos loucos para escrever, decidi não postar nada sobre o jogo no sábado. A pressa por informar pode desinformar, deixar de lado algo que só o tempo faz enxergar. Quis digerir melhor a vitória. A gente que está tão acostumado a digerir derrotas e a engolir sapos, achamos normal dormirmos engasgados todas as noites com desaforos contra o nosso time. Mas e na vitória? Sinto que, às vezes, pouco nos deleitamos com ela, ainda mais em um derby. O calendário não deixa. E amanhã já é quarta. E amanhã já tem jogo contra a Juventus. E amanhã a Gazzeta se lixa pelo o que houve no sábado. A coisa é tão frenética que tem torcedores blucerchiati aproveitando pouco a vitória pra já começar a sofrer com a possível derrota de hoje.


Pois decidi degustar o derby como um bom vinho fino, sem pressa nenhuma. Antes do gole, a cor. Sentir a experiência, a doçura, curtir a acidez do embate, descobrir seus taninos, perceber o amadurecimento e decantar (em prosa & verso) a vitória. O jogo de quarta só terá efeito pra mim se vencermos. E se vencermos, sai o vinho e entra a cerveja do churras. Vitórias sobre Genoa e Juve em menos de cinco dias são motivo pra feriado universal. Acho uma tremenda sacanagem o que o calendário impõe a todos. Tudo é tão efêmero que o Genoa mal lambeu suas feridas e hoje pinta de galo com a vitória sobre o Milan - que pouco comemorou a vitória sobre a vecchia signora.


Os campeonatos estaduais, por exemplo, bom ou mau pro futebol, é um titulo a ser conquistado e, na segunda após a final, os olhos já se voltam pro Brasileirão que vai começar seis dias depois. Infográficos, pitacos, Internacional favorito e essas coisas que sempre têm todo ano abafam o grito do título que a gente espera tanto pra gritar.


É a banalização da vitória. Não dá nem pra sentir saudade do seu time mais. São jogos em profusão. Pouco treinamento, muito jogo, partidas abaixo da crítica.


Pois eu decidi degustar o derby de sábado.


Um jogo ácido. Não foi bonito, é certo, mas a leveza a gente deixa pros momentos mais descontraídos. Clássico é um evento nobre que exige respeito e tempo para eclodir na boca, como um Pinot Noir.


sampdoria.it
sampdoria.it

Muriel e Quagliarella comemoram o primeiro gol da Samp


A Samp esboça ter um time insinuante do meio-campo pra frente. Troca passes, é uma equipe leve, jovem e que tem lampejos de um entrosamento que promete render bons frutos. Já o seu setor defensivo pode levar o time pro vinagre. Frágil e que nos mata do coração em qualquer empreitada do inimigo. Precisamos rever urgentemente essa defesa.


Destaco aqui o Puggioni, goleiro que honrou o manto e chorou ao fim da partida. Não era um jogador ali, era um torcedor dentro do campo. E todo torcedor se imagina fazendo o gol da vitória ou salvando o time no último minuto. Puggioni fez defesas importantes e foi decisivo no resultado final do jogo. Tem agora uma bela história pra contar para seus filhos e netos.


Getty Images
Getty Images

Puggioni, o jogador-torcedor em êxtase após a partida


Faz parte de um derby rir da desgraça alheia também. O gol contra de Izzo merece um brinde à parte. Me divirto horrores quando revejo o gol em slowmotion e acompanho as feições do zagueiro, do goleiro e das dezenas de torcedores ao fundo se desesperando.


Getty Images
Getty Images

Chola mais, genoani


Não foi uma vitória épica, dessas com lances heroicos e que ficarão por um bom tempos fixados em nossas retinas. Mas é uma vitória em derby, e vitórias assim merecem ser saboreadas por meses. A supremacia no retrospecto aumenta e Genova, definitivamente, é solo blucerchiato.


É como ganhar um título. E isso é muito importante para esses moleques criarem casca. A Samp é um time muito jovem e sai mais forte do derby. É um desafio que precisa ser muito comemorado. Infelizmente já tem uma Juve ali na frente, por isso, nada de festa, nada de porre. O calendário insiste em destruir esses grandes momentos que só um clássico traz.