Spalletti e a falsa devoção a Totti

Divulgação/Roma
Divulgação/Roma

Abracinho em janeiro deste ano não engana ninguém. Spalletti continua fingindo que é amiguinho de Totti. Estamos de olho em você, careca


A relação entre Totti e Spalletti é uma das coisas mais bipolares da história recente da Roma. Na passagem anterior do careca pelo clube, sabemos que a saída foi conturbada e envolveu uma rusga pessoal com Totti. Bom em lidar com a imprensa, o técnico já tentou algumas vezes consertar as coisas com o capitão, mas a sua fala não condiz com as atitudes.

Bem, para quem não acompanhou o dramalhão da temporada passada, faço questão de resumir. Spalletti, em sua segunda era na Roma, começou a barrar Totti, até então titular do time. A humilhação chegou ao ponto de Francesco ficar de fora de uma partida decisiva contra o Real Madrid na Liga dos Campeões. Não me venham dizer que aqueles cinco minutos foram uma participação decente. Irritado, Totti ficou alguns dias calado, até que tomou a imprensa de assalto dizendo que havia sido desrespeitado por Spalletti, em entrevista à RAI.

O careca, que adora bradar sobre hierarquia, excluiu o Capitão da delegação que enfrentaria o Palermo, pela Serie A, o que virou toda a torcida a favor do jogador. Depois soubemos que o corte foi em virtude de Totti estar jogando poker na concentração. Como se isso não fosse perfeitamente normal. Seguiu a ópera: a Roma goleou os sicilianos por 5x0, mas tudo que se falou foi Totti. Meses depois, Spalletti tentou jogar panos quentes sobre a rusga, algo que começou por atitude dele. Os dois se abraçaram publicamente, conversaram e supostamente se entenderam. Desde então, só vimos Spalletti falar a respeito. Totti, que não é burro, permanece calado.


Um homem contraditório


Getty Images
Getty Images

Imagem amistosa entre Spalletti e Totti parece mais questão de educação do que propriamente de uma boa relação entre os dois


De repente, a postura do técnico mudou radicalmente. Em entrevista à Sky Italia, na última segunda-feira, Luciano simplesmente jogou para a galera:


Não me perguntem mais sobre como o time está indo. Me perguntem sobre Totti. É certo que renovaremos o contrato dele, afinal, ele não tem só um vínculo com o clube, mas um pacto de amor com esta cidade e isso precisa continuar. Eu vou além: se eles o mandarem embora ao fim da temporada, então eu não fico, nem se vencer a Tríplice Coroa. Não quero que ele se aposente enquanto eu for o técnico”, bradou o careca.

Seria uma declaração lindíssima se não soasse como uma tremenda balela. Uma mentira cabeluda. Totti nunca joga, mesmo quando saudável, o tempo não está ajudando muito e agora estamos nos últimos meses da sua carreira. Muito se fala que ele ainda pensa em renovar contrato para continuar jogando, mas a verdade é que não se pode projetar muitos minutos dele em ação enquanto Spalletti for o técnico.

Vamos lembrar de como foi aquele Atalanta-Roma (3x3) do primeiro semestre de 2016? Quando Totti entrou e salvou o time de uma derrota em Bérgamo? Quando o capitão desceu furioso para os vestiários e horas depois ouviu de Spalletti que “não foi ele a salvar a equipe, mas sim os outros jogadores”, desvalorizando a sua participação? Precisamos também lembrar da infeliz discussão no mesmo dia em que Spalletti disse ao elenco que “há dez anos eles faziam um papel de merda” na Itália? A Gazzetta Dello Sport relatou que houve confronto físico entre eles e que Totti chegou a pegar o técnico pelo colarinho. Isso aconteceu há menos de um ano. Corta para 2017 outra vez.

Pode até parecer legal ver o técnico ser tão devoto ao craque, mas o próprio Spalletti não age de acordo com o que diz. Totti merecia pelo menos entrar no segundo tempo de toda partida, para causar um impacto no elenco. Entretanto, é frequente vê-lo de fora, só se aquecendo, sem perspectiva de tocar na bola. É um destrato a quem nos deu tanto e que ainda tem capacidade de fazer algo com condições adequadas. Para a sorte de Spalletti, a Roma está voando sem Totti e ninguém vai criticá-lo por isso.

Duvido muito que Spalletti tenha mudado de opinião. E duvido ainda mais que ele peça demissão se Totti por um acaso não for procurado pela diretoria para renovar. Está claro que é uma tentativa de tentar parecer um cara bonzinho e preocupado com a Roma, trazendo a torcida para o seu lado. Como se ele precisasse disso em uma fase tão boa. Mas a gente sabe quem você é, careca.

É bem pouco provável que a relação entre os dois tenha sido resolvida e se fosse o caso, não deveria ser assunto público. Fica difícil entender a declaração de Luciano quando é ele o grande responsável por Totti não ter mais visibilidade. A quem interessa que o maior ídolo desta entidade perdesse relevância enquanto se aproxima do fim da carreira? Será que a Roma não percebe que ter Totti em baixa representa que o clube é igualmente prejudicado?

A teoria que defendo (após longas conversas com a amiga Lilian Trigo) é que James Pallotta queria mostrar poder nos bastidores e achou que cortar a cabeça de Totti era uma forma eficiente de passar o recado. Isso começou a ficar evidente quando Rudi Garcia foi demitido e Spalletti imediatamente apareceu como o substituto. Que outro cara poderia chegar batendo o pé no vestiário além de Luciano?

Tantas brigas não podem ser simplesmente apagadas, como quem passa um pano com álcool no quadro negro. Se Totti por um acaso renovar seu contrato e nos presentear com mais uma temporada em atividade, isso terá muito pouco ou nada a ver com Spalletti. Fosse qualquer outro técnico, o Capitão seria tratado com todo o respeito que merece. Não é como se estivéssemos pedindo que ele fosse titular em toda rodada, evidentemente, estamos falando de um senhor de 40 anos que não consegue mais acompanhar o ritmo de uma partida altamente competitiva. Mesmo com este agravante, o camisa 10 muda o panorama do jogo para melhor em 90% das vezes, por ter tranquilidade, experiência, calma e capacidade de passar a bola onde ninguém consegue.

Spalletti pode ser acusado de várias coisas, menos de ser burro. Ele sabe que sua permanência depende de um fim de temporada com alguma coisa a comemorar. Depois do que já vimos este ano, só a permanência de Totti não servirá para encher a barriga. E se alguém tiver de ser cobrado por possíveis maus resultados, este alguém é Luciano.

Totti não tem obrigação de entrar e resolver um jogo complicado, sobretudo porque mal dispõe de tempo para tal. Sabemos que ele ainda tem bola para jogar um ou dois anos, mas a chantagenzinha barata do careca para preservar Francesco no elenco é uma farsa que não cola. Aqui não, queridinha. Mas não é engraçado como este jogo de cena de Spalletti acontece em um momento em que várias especulações o colocam como o próximo técnico da Juventus? Quer dizer: fica claro que ele sabe que Totti não ficará e assim tem uma desculpa para sair sem ser apedrejado pela torcida romanista. O cheiro dessa coletiva de segunda-feira não era bom, agora sabemos o motivo de estar cheirando.