Para substituir Danilo, Real Madrid deve olhar para a base

Real Madrid e Manchester City chegaram a um acordao nesta última semana e o lateral direito Danilo jogará pelos Citizens nas próximas cinco temporadas. O time inglês desembolsou 30 milhões de euros e pagará mais cinco de bônus para ter o brasileiro, que sai por um valor um pouco inferior do que foi pago pelo clube merengue em 2015 - 31,5 milhões de euros.






A diferença nessas transferências é o valor de mercado do jogador. Segundo o site Transfermarkt, em 2015 Danilo valia 25 milhões de euros, enquanto agora sua avaliação estava em apenas 16 milhões. Isso se deve, claro, ao fato de ele nunca ter se firmado de forma efetiva no elenco do Real Madrid. Que ele não seria titular, todos sabiam - até ele mesmo - mas mesmo como reserva ele foi contestado durante todo o tempo em que vestiu a camisa blanca.


Danilo nunca mostrou o mesmo nível apresentado no Porto. Defensivamente ele cometeu diversas falhas e na parte ofensiva, seu grande ponto forte, também deixou a desejar. Ainda assim, ele era o reserva imediato de Carvajal. Sua resiliência e profissionalismo diante das adversidades o fizeram superar um momento muito crítico, quando foi alvo de vaias em várias oportunidades. Aguentou todas as críticas calado sem se expor ou expor o grupo publicamente, e seguiu fazendo a única coisa que o faria melhorar: trabalhar de forma árdua. Se não terminou a última temporada como uma unanimidade, pelo menos evoluiu bastante e mostrou que tem, sim, qualidade.


Mas agora, com a saída do jogador efetivada, a diretoria precisará reforçar a lateral direita. Dani Carvajal seguirá reinando durante muito tempo, mas é necessário ter uma peça de reposição de qualidade. Nacho e Theo são duas boas opções improvisadas e alguns jogadores já foram mencionados como possíveis interesses da diretoria, mas a melhor alternativa para repor essa perda já faz parte do Real Madrid e atende pelo nome de Achraf Hakimi.


Getty Images
Getty Images

Em ação contra o Benfica, pela UEFA Youth League


Nascido em Madrid, o jovem de apenas 18 anos representa o Marrocos, de onde seus pais vieram, e estreou pela seleção principal do seu país no último mês de outubro. "Arra", como gosta de ser chamado, é o atleta marroquino mais promissor da atualidade e chegou ao Real Madrid em 2006, passando por todas as divisões inferiores do clube merengue e tornando-se um dos grandes nomes do Castilla na última temporada.


Tamanha visibilidade por pouco não foi recompensada ainda no começo deste ano, quando Achraf quase foi chamado ao time principal para substituir os lesionados Marcelo e Danilo - o segundo, eventualmente, atuava improvisado na esquerda, quando Nacho não estava disponível para substituir o camisa 12. Não foi necessário e Zizou conseguiu improvisar usando jogadores que já atuavam regularmente, mas esse já era um prenúncio de um futuro que pode vir a se concretizar na próxima temporada.


Achraf tem como principal característica sua velocidade e impressionante vigor físico. Na verdade ele parece mais um meia ofensivo que joga pelos lados do campo do que um lateral propriamente dito, tanto que já foi comparado algumas vezes ao argentino Ángel Di María, um de seus maiores ídolos. Sua força física faz com que apoie com enorme qualidade durante toda a partida e volte sempre para marcar sem comprometer tanto o setor defensivo.


Instagram / Achraf Hakimi
Instagram / Achraf Hakimi

Veloz e com bom passe, Achraf também tem faro de gol


Outro atleta com quem é frequentemente comparado, é o titular Carvajal, principalmente pela disposição demonstrada nos jogos. Em linhas gerais, esse é a única característica que os apróxima, já que Arra é um lateral mais habilidoso, com bons dribles e maior velocidade. Já na questão defensiva, o espanhol é superior, algo que pode perfeitamente ser evoluído para fazer do marroquino um jogador mais completo.


Arra tem potencial goleador, algo que traz da sua origem como jogador de meio campo. Ele possui grande facilidade de chegar à área adversária, por conta de sua grande velocidade, e chuta muito bem, algo que frequentemente é usado como elemento surpresa para desmontar esquemas defensivos bem postados. Além disso, Achraf também tem grande noção tática e é responsável por lançamentos precisos que tendem a contribuir bastante para o rendimento de seus companheiros.


Seguindo a atual política da diretoria merengue de investir em jovens jogadores, Achraf Hakimi, em tese, larga na frente na disputa pela chance de ser o lateral direito reserva. Ele teria tempo de sobra para evoluir e várias oportunidades no time titular, de acordo com as rotações promovidas por Zidane. E, sem dúvida, contribuiria - e muito - para uma temporada vencedora



Siga Rodrigo Rebelo no Twitter | Siga o Conexão Merengue no Twitter | Curta o Conexão Merengue | Curta o ESPN FC