Real: como colocar em risco um título que estava na mão

Na manhã dessa quarta-feira, o site do jornal Marca divulgou que o Real Madrid iniciaria uma operação para "blindar" o estádio Santiago Bernabéu. Nada mais era do que a tentativa de não ceder pontos em casa até o final do campeonato. Na teoria era tudo muito bonito, só faltou combinar com o Las Palmas, que jogaria no estádio merengue no mesmo dia. O empate, heróico, nos últimos minutos, fez com que o Real perdesse a primeira colocação que ostentava há tanto tempo.


Verdade seja dita: o Real Madrid não perdeu a liderança especificamente nesse jogo. Até porque o duelo foi excelente, com as duas equipes criando oportunidades e podendo sair com a vitória. Ou seja, um acidente de percurso normal, que pode ocorrer com qualquer time que enfrenta um adversário competente.


Getty Images
Getty Images

Já perto do fim, ele estava lá para garantir o empate


O ponto negativo, e que fez toda a diferença para o resultado final, foi a tenebrosa atuação da arbitragem. Após a polêmica da bolsa de presentes no confronto contra o Villarreal - que também ofereceu presentes aos juízes, diga-se de passagem -, havia uma considerável atenção sobre o trio comandado por Andújar Oliver. Teve de tudo: um pequeno impedimento não marcado no primeiro gol do Real Madrid, assinalado por Isco, a expulsão de Bale, que merecia o cartão vermelho, porém com o adversário indo junto e um impedimento mal marcado em um gol de Morata - o bandeira apontou posição irregular de Cristiano Ronaldo, que, além de não estar impedido, nem participava da jogada.


A La Liga desse ano é quase uma obsessão em Chamartín. Primeiro porque Zidane, logo nos seus primeiros seis meses como técnico, já conquistou a Champions League e tirou esse peso natural das costas. Segundo porque o Real Madrid não é campeão espanhol desde 2012. De lá pra cá, vimos os dois maiores rivais conquistando a taça que sempre deixamos escapar. Por isso, Zizou e seus comandados vieram construindo impecavelmente o caminho rumo ao título, mas as coisas vem desandando e o comandante não anda conseguindo recolocar tudo nos eixos.


Os atletas não desaprenderam a jogar da noite pro dia. A questão tática também não se tornou um problema, já que o time mostra algumas variações interessantes e, contra adversários teoricamente mais difíceis, não é incomum ver o Real Madrid se impondo e dominando as partidas até sair com a vitória. Então o que tem feito o rendimento merengue cair tanto?


Getty Images
Getty Images

Não tá bonito, não, mister


É inegável que todo time, por melhor que esteja numa competição, está sujeito a passar por momentos ruins, seja em decorrência de lesões ou pelo natural cansaço dos jogadores. O Real Madrid já passou da fase críticas das lesões e os atletas não têm demonstrado desgate excessivo, mas que a fase não é boa é algo inegável. Outro fator que deve ser considerado é a inexperiência de Zidane. Por mais que o ídolo francês tenha um futuro altamente promissor pela frente e tenha merecidamente concorrido ao prêmio de melhor técnico do mundo em 2016, ele ainda está engatinhando na carreira de técnico. Muitas vezes mostra uma teimosia irritante e, em alguns jogos, demora a mexer no time. Não é algo nem que dê para culpá-lo, afinal, ele está passando por situações que todo grande treinador já passou, mas isso está afetando o rendimento do time em alguns aspectos.


Nesse último jogo ele já percebeu que mudanças, às vezes, são bem-vindas. Saiu com Isco e Morata no time titular, atendendo um desejo de boa parte da torcida e premiando as boas atuações que ambos vêm tendo. O primeiro substituiu Luka Modric, como cheguei a pedir aqui no último texto, e o segundo foi o principal homem do ataque, colocando Karim Benzema no banco. E, mais uma vez, eles corresponderam e mostraram que precisam ser acionados com mais frequência.


Getty Images
Getty Images

Estão jogando demais e merecendo a titularidade


Acredito que com um pouco mais de atenção dos jogadores e uma agilidade maior de Zidane em fazer as alterações necessárias no momento certo, o time retomará à dianteira. Ainda há o confronto atrasado contra o Celta e os três principais rivais na briga pelo título, Barcelona, Sevilla e Atlético de Madrid, medirão forças com o Real Madrid dentro do Santiago Bernabéu. Então, esqueçamos esse tropeço e foquemos nos próximos jogos. E nada de perder mais pontos em casa, por favor.



Siga Rodrigo Rebelo no Twitter | Curta o Conexão Merengue | Curta o ESPN FC