Unai não é o técnico ideal para o PSG, mas não pode ser demitido agora

Getty Images
Getty Images

Unai não é unanimidade, mas não pode sair neste momento


Bastaram as duas primeiras derrotas do Paris na temporada para Unai Emery balançar no cargo de treinador, segundo o diário L’Équipe. De acordo com o veículo francês, o presidente Nasser Al-Khelaifi e o diretor esportivo Antero Henrique já estariam pensando em nomes para substituir o basco.


Pois bem.


Trate esta notícia com desconfiança, já que o L’Équipe há algum tempo não pode ser mais tratado como uma fonte confiável. O diário não perde uma chance para ganhar cliques e vender jornais com notícias sensacionalistas envolvendo o PSG nos últimos tempos, ainda mais com a dimensão que o clube vem tomando ano após ano. É só lembrar que foi o L’Équipe quem noticiou e garantiu uma suposta balada de Matuidi e Verratti na véspera de um jogo importante, e depois teve que se retratar assumindo ser mentira.


Pois bem.


Suponhamos que há um fundo de verdade nesta história. Sim, o Presidente Al-Khelaifi ficou bastante irritado com a atuação da equipe na Alemanha, como o próprio site oficial do clube divulgou. Acredito que a maior parte da torcida também tenha se frustrado com a apresentação e o resultado, mas Unai, na mesma matéria, se mostrou tranquilo com o desempenho parisiense. Tranquilo até demais, algo que já pesou contra ele no passado.


Unai Emery não é o técnico que gostaria de ver no Paris. Sim, ele conhece bastante da parte tática, mas se perde fora das quatro linhas com a falta de pulso necessária para comandar uma equipe tão badalada quanto o PSG é atualmente. Mas demiti-lo agora seria, no mínimo, irresponsável. Se a diretoria bancou o seu trabalho no início da temporada, deve ter mais confiança do que balançá-lo já em dezembro. Isso sem dizer que os resultados e as apresentações, de uma forma geral, estão bem convicentes até agora.


Getty Images
Getty Images

Saída de Unai neste momento traria consequências negativas internamente


Nomes cotados para assumir seriam os de Luis Enrique, Massimiliano Allegri (Juventus), Antonio Conte (Chelsea), Diego Simeone (Atlético de Madri) e José Mourinho (Manchester United). Destes, apenas o espanhol tem como filosofia um estilo mais ofensivo e baseado na posse de bola, algo priorizado pelos catarianos que comandam o Paris desde 2011. Seria então acertivo mudar todo o DNA que o clube vem construindo nos últimos anos? Creio que não – apesar de gostar de alguns nomes citados acima.


Repito: não acho Unai Emery o técnico ideal para o PSG. Mas demiti-lo neste momento causaria muito mais problemas do que soluções, uma instabilidade interna desnecessária e uma clara falta de convicção. Se decidiram apostar no basco em julho, devem mante-lo o máximo possível. Na temporada que vem a história poderá ser outra, mas na atual, que sigam o projeto e blindem mais elenco e comissão técnica.


ICI C’EST... PARIS!!!!!!