Neymar chega para ser o maior da história do PSG

Getty Images
Getty Images

Neymar é mais um brasileiro que será ídolo no PSG


A novela está com os dias contados. Nesta quarta-feira (2), Neymar se despediu do Barcelona e já foi liberado para acertar seus últimos detalhes em direção a Paris. O que era sonho está se tornando realidade a cada dia que passa, e a ansiedade para ver um jogador chegar com o peso de ser o maior da nossa história é enorme.


Há muitos aspectos a serem discutidos desta contratação. A expectativa em torno de seu talento, o acréscimo à liga, a relação com o Brasil, a transação surreal, a incredulidade dos barcelonistas. Então vamos lá.


Como dito no último texto deste blog, Neymar é tudo o que o PSG sonha desde a aquisição da QSI em 2011. Genial dentro de campo, um fenômeno de marketing fora das quatro linhas, um jovem que não parece ter atingido ainda o seu ápice, e além do mais, brasileiro. O Paris Saint-Germain é um dos clubes estrangeiros que mais se identifica com o Brasil, e esta relação só cresce com o passar dos anos.

Em 1970, ano de sua fundação, o clube tinha um sonho: trazer a maior estrela do futebol brasileiro e mundial, ninguém menos do que Pelé. Já sabemos que a negociação não deu certo, mas nem por isso o PSG desistiu de trazer grandes talentos daqui. Valdo chegou do Benfica em 1991, depois foi a vez do então camisa 10 e capitão do São Paulo e da Seleção, Raí, em 1993, ambos no auge de suas vitoriosas carreiras. Em 2001, o clube passou a investir em um jovem talento com potencial gigantesco, e veio então o genial Ronaldinho, que saía do Grêmio com só 21 anos para se tornar talvez o jogador mais querido pelos torcedores parisienses até hoje. Em 2012-2013, vieram o Monstro Thiago Silva, então melhor defensor do mundo, e a promessa Lucas. Mas nenhum deles chega com tanto potencial para viver o auge de seus dias como Neymar.


Getty Images
Getty Images

Em Paris, Neymar terá a companhia de Dani Alves e outros brasileiros


Na temporada passada, sofremos uma vexatória eliminação diante do Barcelona muito por causa de Neymar. Ele comeu a bola, cavou pênalti e foi o grande diferencial em campo daquela noite horrorosa para nós. Mas a imagem que circulou o mundo após o jogo foi a de Messi – que naquele dia não jogou nada – sendo carregado pela torcida local. Piqué chegou a dizer estes dias que, para ser o melhor do mundo no PSG, Neymar teria que ganhar a Champions. Em Barcelona também teria de ser assim (ou alguém acredita que só ganhando La Liga já seria o bastante?), mas acima de tudo teria de superar a barreira de Messi, o que não aconteceria nos próximos anos, enquanto o gênio argentino ainda estiver em alto nível.


Os torcedores barcelonistas estão chateados, e com razão. Perdem uma de suas maiores estrelas, e ainda mais para um clube menor que eles mesmos humilharam recentemente. Isso com certeza dói, ainda mais para quem não se acostumou a estar do outro lado da balança e ver um ídolo ir embora. Mas não é só o dinheiro que faz Neymar trocá-los por Paris – se fosse, já teria vindo há muito tempo. É o fato de ter um clube que sonha em ser grande continentalmente e aposta todas as suas fichas em você, que não medirá esforços para que as ambições de ambos se realizem. Em Paris, Neymar terá um clube voltado a ele, o que em Barcelona dificilmente ocorreria, pela escala social que ambos os clubes ocupam hoje. No PSG, Neymar chega para se tornar o maior da história, podendo ser eternizado e se tornar um mito, o que dificilmente ocorreria na Espanha, em um lugar com mais história e nomes como Cruyff, Ronaldinho e Messi.


O fair play financeiro é algo que me preocupa. O PSG, com o aporte do Catar, tem todas as condições de pagar o valor, mas terá de rebolar para “enganar” a UEFA. Com certeza jogadores serão vendidos, mas é pouco provável que seja algum brasileiro (para deixar os famigerados “parças” no elenco) ou uma estrela, a fim de dar um suporte técnico maior ao novo craque. De qualquer forma, o fair play será rasgado com este valor astronômico, inflacionando ainda mais o mercado. Para o Paris, a contratação é enorme, mas para os rumos do futebol europeu pode se tornar muto perigosa. Aguardemos os desdobramentos.


Enfim, a novela parece ter data para acabar, mas para quem é parisiense, viveremos longos períodos de sonhos. Agora, conquistar o mundo parece ser possível, e mais uma vez seremos testemunhas da história sendo escrita, depositando nossa fé em torno de um jogador genial que terá companhia de Cavani, Thiago Silva, Verratti e tantos outros craques.


Getty Images
Getty Images

Neymar é a maior contratação da nossa história


Que nossa padroeira Saint-Édit Piaff proteja Neymar da Silva Santos Junior em seus dias em Paris, para que ele ajude a realizar os sonhos nossos e dele no Parc des Princes.


ICI C’EST... PARIS!!!!!!