Draxler não resolverá os problemas do PSG

Getty Images
Getty Images

Draxler não chega como uma estrela no PSG


Julian Draxler é do Paris Saint-Germain. Por cerca de € 40 milhões, o jogador (que chegou a ter valor estipulado em € 80 milhões no início da temporada) acertou sua saída do VfL Wolfsburg para desembarcar no Parc des Princes em janeiro. Ele vem para ajudar a suprir uma grande carência no elenco há anos, que é a de um meia criativo. Mas será que tem cacife para isso?


Draxler surgiu no Schalke 04 como uma grande promessa e logo passou a ser desejado por dez em cada dez grandes clubes europeus. Contrariando todas as expectativas, se transferiu ao Wolfsburg, na expectativa de evoluir seu futebol em um clube de médio porte antes de dar um passo maior. Mas não correspondeu totalmente em campo. Nos Lobos, alternou momentos bons e ruins, porém não conseguiu ser lá o craque que se esperava, especialmente em termos de consistência.


Por tudo isso, a contratação do alemão surge como uma grande aposta. Talento ele tem de sobra, mas falta-lhe maturidade para aproveitar seu dom. Sua falta de comprometimento no Woflsburg é outro ponto que deve ser ressaltado, o que resultou em sua gigantesca queda de valor de venda.


Getty Images
Getty Images

Cheirinho de aposta


Dentro de campo, Draxler vem para amadurecer junto a Lucas, tirar Di María da revoltante inércia apresentada nesta temporada e ser uma opção a mais na criação, já que Ben Arfa não convence ninguém e Pastore vive machucado. Com o alemão, Unai poderá finalmente implantar o 4-2-3-1 que deseja desde o início da temporada, além de ter uma desculpa a menos para improvisar Matuidi ou Nkunku na ponta-esquerda.


Draxler tem um grande potencial, mas não chega para ser o diferencial, o cara que vai fazer o Paris voltar a atuar em alto nível. Para isso precisaríamos de um jogador pronto, uma estrela, alguém que chegasse vestindo a camisa e assumindo a responsabilidade. E Draxler não parece estar neste ponto de maturidade, especialmente se julgarmos seus últimos meses na Alemanha.


Trata-se de uma boa contratação, alguém que poderá resolver muitos problemas no futuro e, quem sabe, e tornar uma estrela e pilar em Paris. Porém, neste momento onde o clube não se encontra dentro de campo, Draxler será uma opção a mais, uma muito boa, mas não o diferencial. Este papel cabe a outros atletas e a Unai, que precisam aproveitar a pausa de fim de ano para colocarem a cabeça no lugar e terem mais atitude.


ICI C’EST... PARIS!!!!!!