Lusa anuncia dispensas após escapar de rebaixamento

No dia em que Portugal comemora o fim do Estado Novo e a Revolução dos Cravos, no Brasil, um dos maiores clubes da colônia lamenta a campanha bem abaixo do esperado na Série A2 do Campeonato Paulista. O que poderíamos dizer da partida entre Portuguesa e XV de Piracicaba, no último domingo, no Barão de Serra Negra? Um confronto primordial para permanecer na Série A2 do Paulista e que poderia ser uma despedida honrosa para a Lusa.


Reprodução/Facebook
Reprodução Facebook

O atacante Rodolfo é um dos que deixaram a Rubro-Verde após o final do Campeonato Paulista


Contudo, a má atuação e a derrota para o Nhô Quim fez com que a comemoração pela permanência fosse de maneira melancólica, já que aconteceu devido à sorte de uma combinação de resultados e traduziu o que foi este primeiro semestre no Canindé. Após reunião, na noite da última segunda-feira, a diretoria da Lusa anunciou a dispensa de 10 jogadores.


Curta o Ordem de Avis no Facebook


O zagueiro Basualdo, os laterais Bruno Santos e Rômulo, os meias Michel, Sandro Silva, Bruno Farias e Mateo Bustos, e os atacantes Rodolfo, Bruno Silva e Danilo deixaram a Rubro-Verde. Em comunicado, o clube ainda informa que reforços deverão ser apresentados nas próximas semanas, visando a disputa da Série D do Brasileiro.


Antes cheio de esperança por conta de uma nova diretoria, atletas, comissão técnica e novos ares, palavras novamente foram jogadas ao vento e a política voltou a interferir negativamente dentro da Lusa. A falta de interessados e a recusas de possíveis nomes para assumir o Departamento de Futebol, fez com que o presidente Alexandre de Barros acumulasse a função, e o início do planejamento demorou a acontecer, por conta do período eleitoral que a Associação atravessava. O diretor consultivo Emerson Leão deixou o cargo meses após assumir por conta de problemas internos, além da demissão de Tuca Guimarães por conta dos resultados abaixo do esperado e a contratação de muitos atletas, mas poucos vingaram dentro do plantel luso.


Coube, mais uma vez, a Estevam Soares voltar ao Canindé para ser o apaziguador e jogar água no incêndio que vivia a Lusa dentro de campo. Após uma ótima reação, as chances de classificação e acesso voltaram a ser realidade, mas, após o "efeito mudança de técnico", a falta de opções no plantel e resultados melancólicos aumentaram a insatisfação nas arquibancadas.


Embora tenha conseguido o seu objetivo, uma derrota, por 2 a 1, fechou o sentimento de humilhação de seu torcedor. Não apenas para os que tiveram coragem de viajar e torcer, mas, principalmente, para o lusitano que ficou em casa. A hora agora é deixar de lado o estadual e aproveitar este mês antes da estreia na Série D do Brasileiro para poder dar ordem na casa, consertar os erros, manter os acertos e reagir. Pois agora a regra é subir ou subir. Caso não consiga, a Lusa corre o risco de ficar sem calendário no segundo semestre de 2018 e esta seria uma vergonha maior do que as últimas encaradas no decorrer dos anos.


Retorno


O preparador físico José Roberto Portella voltou para o time profissional de futebol da Portuguesa para a sequência da temporada. Ele substitui César Mendes, que deixou seu cargo após reunião com a diretoria na noite da última segunda-feira (24). O profissional retorna ao Canindé após passagens nos anos 80, 90 e 2000, inclusive na campanha do vice-campeonato brasileiro de 1996.


Retrospecto


Com a mesma pontuação que Votuporanguense (14°) e Velo Clube (15°), a Rubro-Verde escapou da degola por conta dos critérios de desempate. A artilharia da Lusa na competição foi dividida por Adilson e Leandro Domingues, ambos com quatro gols. Vale lembrar que o meio-campista chegou no meio da campanha verde encarnada no torneio e os dois juntos equivale a menos que o primeiro colocado do torneio, que anotou nove gols. 


Indignados


Djalma Vassão/Gazeta Press
Djalma Vassão/Gazeta Press

A principal torcida organizada da Rubro-Verde criticou a derrota lusitana para o XV de Piracicaba e a campanha lusitana no estadual


A torcida organizada Leões da Fabulosa emitiu uma nota nas suas redes sociais após a derrota para o XV de Piracicaba, no último domingo, no qual criticou a gestão da equipe profissional e a permanência da equipe na Série A2 depender do resultado de outros rivais e não pelo desempenho da equipe. Confira:


"Vergonha! Como se não bastasse as apresentações pífias e longe de ser digna de representar a camisa da nossa gloriosa Portuguesa, nossos "homens" conseguiram a proeza de não cair para a Série A3 dependendo de outros times. Não tiveram o mínimo de dignidade e caráter para encerrar o Campeonato de forma ao menos respeitosa. Entregaram a partida ao saber do resultado do Bragantino, desrespeitando a torcida da Portuguesa e, principalmente, aos que foram a Piracicaba. Total falta de respeito e falta de vergonha na cara! E agora, presidente Alexandre de Barros o que irá falar sobre sua gestão, hein? Quase conseguiu a proeza de cair para uma Série A3, não caindo graças aos outros times! Se estivesse na rádio, o que diria? O que diria da total falta de respeito a nós, torcedores? O que diria do time e da campanha horríveis, longe do que a Portuguesa e sua torcida merecem? Não queremos um presidente que venda ingressos, queremos um presidente que monte um time a altura de sua torcida! Vergonha!"


A internet não perdoa


Os torcedores utilizaram as redes sociais para criticar o desempenho da Portuguesa na disputa do Campeonato Paulista. Por meio da rede de relacionamentos Facebook e em grupos do Whats App choveram memes em referência a promessa do mandatário luso de uma equipe competitiva, além de chamá-lo de paraquedista, referência as criticas feitas pelo jornalista quando Jorge Manuel Marques assumiu o posto deixado por Ilídio Lico, em 2015.


Temos vagas


Estamos quase a completar cinco meses desde a possa da nova gestão da Portuguesa e o Ordem de Avis volta a lembrar que ainda não foi definido o vice-presidente de Futebol da Lusa. Ou seja, durante toda a disputa do estadual e da participação lusitana na Copa do Brasil, a Rubro-Verde ficou com o presidente Alexandre de Barros acumulando as duas funções, já que não houve interessados em assumir a pasta. O que antes era o sonho de muitos, hoje se tornou o pesadelo de todos.


Estatuto


Na última semana, o presidente da Assembleia da Portuguesa, Antonio Silvestre, o Lambão, juntamente com o ex-vice presidente administrativo da gestão José Luiz Ferreira, Marcelo Carvalho, protocolaram na secretaria do Clube um documento que solicita ao Conselho de Orientação e Fiscalização a devolução da proposta de Reforma Estatutária entregue no início de 2013 para análise e parecer deste órgão. O documento havia sido confeccionada por uma comissão definida pelo Conselho Deliberativo. Contudo, chegamos a duas perguntas: Por que este documento foi solicitado apenas agora, quatro anos após a entrega da proposta? E por que o mesmo não foi pedido anteriormente, quando o conselheiro fazia parte da diretoria lusitana e poderia ter mais condições para exigir a agilidade do andamento do processo? O Ordem de Avis se coloca à disposição para ambos os nomes responderem aos questionamentos.


Goleados


Os times Sub15 e Sub17 da Portuguesa foram a campo, na manhã do útimo sábado (22), em casa, para o clássico diante do Corinthians. No entanto, ambas não fizeram uma boa atuação e foram goleadas, por 3 a 0. O próximo compromisso é diante do Guarani, neste sábado (29), a partir das 9h, em Itatiba.


Vitória no feminino


Se as equipes masculinas da Portuguesa não conseguiram bons resultados no campeonato, não podemos dizer o mesmo das leoas do Canindé. As comandadas de Prisco Palumbo venceram a AD Embu das Artes, no último domingo (23), por 3 a 2, no Hermínio Hespósito. Os tentos lusitanos foram anotados por Day, Babi, Leticia. O próximo adversário é o Juventus da Mooca, no domingo (30), às 10h, no Centro de Treinamento do Parque Ecológico do Tietê.