Lusa apresenta pré-acordo trabalhista ao COF neste mês

Saudações lusitanas a todos


Com trechos e episódios que mais parecem uma série interminável, o acordo entre a Portuguesa e a advogada Gislaine Nunes pode ganhar um novo capítulo nos próximos dias. A minuta do projeto imobiliário do estádio e do acordo estão em processo de finalização para serem apresentados ao Conselho de Orientação e Fiscalização, conforme apurado pelo Ordem de Avis.


Luis Moura/Wpp/Gazeta Press
Luis Moura/Wpp/Gazeta Press

Acordo trabalhista pode evitar leilão do estádio do Canindé


A expectativa é que a apresentação seja feita ainda neste mês, para que haja a aprovação do COF e, então, siga para os outros poderes do clube (Conselho Deliberativo e a Assembleia) antes da assinatura do contrato. No entanto, a demora para a resolução desta questão deixa ainda mais impaciente o torcedor, - já são três meses desde o anuncio deste pré-contrato com a advogada -, e informações sobre o assunto não matidas em sigilo desde a apresentação do projeto imobiliário do estádio.


O presidente Alexandre de Barros já poderia ter assinado o pré-acordo para o desbloqueio das contas do Clube e o fim do leilão do estádio Doutor Oswaldo Teixeira Duarte desde quando foi anunciado o pré-acordo, em dezembro de 2016. No entanto, de acordo com informações apuradas pelo Ordem de Avis em outras edições, o dirigente deseja que a proposta seja aprovada pelos poderes do clube para que não haja contestações futuras de membros da oposição ou terceiros.


Contudo, não é hora de pensarmos na demora para resolver esta questão. A Lusa precisa retomar a sua credibilidade e chegar a um acordo com seus credores, pois, se continuarmos com esta crise, estaremos a passos largos de nosso fim. Com a situação econômica estabilizada, poderemos ter crédito, prestígio e confiança para voltar a conquistar o nosso espaço no esporte nacional.


Muy amigo


Além de jogadores, funcionários e instituições e até outros clubes acionaram a Portuguesa na Justiça. A Ponte Preta entrou com uma ação na Justiça contra a Lusa por contas de uma dívida e conseguiu o bloqueio do patrocínio lusitano com a Leite Gegê para arcar com a pendência.


Pior que tá não fica?


A Justiça de São Paulo condenou a Lusa a pagar R$ 16 milhões de multa por falta de acessibilidade no estádio Doutor Oswaldo Teixeira Duarte para pessoas com necessidades especiais. A sentença é do dia 16 de janeiro e, até que o clube pague a dívida, a renda de bilheteria e os bens ficarão bloqueados. Vale lembrar que ajustes como estes sairiam bem mais em conta para a Rubro-Verde e não foram feitas pelas gestões anteriores. Mais um "presente" inesperado para a atual diretoria. 


Tabela pronta


A Confederação Brasileira de Futebol divulgou as datas da primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro. A Portuguesa faz a sua estreia no dia 21 de maio, diante da Desportiva-ES. A Rubro-Verde está no Grupo A13, que ainda conta o Bangu-RJ e Villa Nova-MG.


Na semifinal


A Portuguesa/SCM, equipe de futebol 7 da Rubro-Verde, vai a campo neste final de semana, quando tem pela frente o Corinthians, na Arena Nacional, na Barra Funda, pela semifinal da Copa Nacional. Boa sorte aos guerreiros lusitanos! 


Até a próxima, pessoal!