Em dia de caridade, Ponte doa um ponto ao Linense

É bem verdade que o Linense é, até agora, um dos piores times do Campeonato Paulista de 2017. Mas nem por isso a Ponte Preta precisava ser tão boazinha com o Elefante da Noroeste. O 2 a 2 em Lins fica total na conta da Macaca, que não quis ganhar a partida e trazer os três pontos para Campinas. De novo sem cabeça para pensar o jogo e sem tática para criar, time foi dependente das bolas paradas.


A Ponte entrou babando em campo, marcando o adversário na saída de bola, criou oportunidades antes mesmo do primeiro minuto. Mas foi na bola parada, sempre ela, que abriu o placar. 


Pottker, o melhor atacante em atividade no Brasil, recebeu livre na grande área, após sobra de escanteio. Dominou e fuzilou de pé direito, que não é o seu predileto. 


Gazeta Press
Gazeta Press

O Bruxo tá voando. Pottker fez mais um e foi, mais uma vez, destaque na Ponte


Na frente, a Macaca tinha a partida na mão. Se resolvesse ficar com a bola e se impor, a zaga do Linense, completamente perdida, seria presa fácil. Porém, tal pai tal filho. Não é assim que pensa Felipe Moreira, o filho do Marco Aurélio. Ao invés de comandar o jogo, a postura do time foi priorizar a defesa e dar campo ao time da casa. 


Antes perdido, o Elefante viu oportunidade de crescer e se aproveitou. O menino Emerson, lateral-direito da base, que entrou na fogueira após lesão do lateral-esquerdo Artur, já havia levado cartão amarelo em lance imediatamente ao pisar em campo. Amarelo até injusto. Na sequência, cometeu pênalti, infantil e também duvidoso. Thiago Humberto cobrou para empatar.


Associação Atlética Bola Parada


A Ponte Preta seguia sofrendo com a ausência de criatividade do seu meio-campo e, no segundo tempo, só assustava em escanteios. Em cobrança de falta alçada na área, Yago subiu livre para colocar a Alvinegra novamente à frente. 


Outra vez com a partida nas mãos, Moreira fez uma alteração difícil de entender. Trouxe Pottker para longe do gol, na ponta esquerda, opção já comprovadamente equivocada nesse início de temporada, e colocou Ramon, centroavante, no lugar de Clayson, mais uma vez inútil. 


Era nítido que naquela altura do jogo faltava uma cabeça pensante na Macaca e Ravanelli era a única opção plausível. Vencendo e com o adversário na roda, cadenciar e ficar com a bola garantiriam os três pontos. 


Pois Moreirinha deu sopa para o azar. Em cruzamento despretencioso na área, Yago levantou demais o braço. Provavelmente pensando que jamais alcançaria a bola, que vinha alta. Mais um pênalti para o Linense que, de novo, ressurgia das cinzas. 2 a 2. 


Depois de sentir o baque, a Ponte não conseguiu reagir. Foi aí que o gênio Felipe Moreira entrou em ação e, enfim, pensou em colocar cérebro no time. Sacou Lins e promoveu Ravanelli em campo. Pena que eram 46 minutos do segundo tempo. 


Nas circunstâncias da partida e atual situação do grupo D, o empate, em 2 a 2, em Lins, foi péssimo resultado. A Alvinegra assume a segunda colocação com 8 pontos, contra 7 do Santos. Ambos só assistem o Mirassol, com 13, disparar na liderança.


Alguém quer?


Reprodução Mercado Livre
Reprodução Mercado Livre

Felipe Moreira e Gustavo Bueno estão em promoção no Mercado Livre


Bem-humorada, apesar de incomodada, a torcida alvinegra encontrou uma maneira de protestar contra o aprendiz de treinador e seu principal incentivador no cargo, o gerente de futebol Gustavo Bueno. Ambos estão sendo vendidos em pacote especial no site de compra e venda 'Mercado Livre'. Alguém se interessa? Detalhe especial para a descrição do 'produto'.