O drama do Napoli contra times com três zagueiros

O jogo contra a Atalanta era muito importante. Afinal, os bergamascos vêm bem no campeonato, uma vitória poderia significar um adversário "morto" na briga pela Champions League e pontuar numa rodada em que pelo menos um dos dois entre Inter e Roma perderia pontos.


Mesmo com a chuva em Nápoles, o San Paolo estava lotado. E o Napoli teve boa chance no começo com a bola na trave de Insigne. Seria um prenúncio de bom sinal, de que seria mais um dia na oficina.


Infelizmente as coisas não foram assim. Muito porque o Napoli enfrentou um time organizado, graças ao bom trabalho do time bem treinado por Gasperini, que agora luta pela vaga na Europa, e quem sabe até pela Champions League. A Atalanta já trancava o Napoli no meio-campo e aos poucos começava a gerar perigo.


Enquanto a bola não chegava nos sumidos Insigne, Callejón e Mertens, Zielinski e Diawara não sabiam como gerir a bola e Hamsik ficava desaparecido no jogo, a Atalanta começava a chegar, especialmente em escanteios. E em um deles, Caldara começou a garantir a vitória bergamasca aproveitando cruzamento e recebendo de cabeça, sem precisar sair do chão pra marcar.


O Napoli até arriscou, com raros chutes de longe, mas o trio de zagueiros da Atalanta jogava muito bem. Sarri até tentou mudar o time. Colocou Milik, alterou pra um 4-2-3-1. Não adiantou nada.


Até teria um pouco mais de esperança com a expulsão de Kessié, mas, em um lance de 5 defensores contra 3 jogadores da Atalanta, a defesa conseguiu a proeza de permitir que Caldara, ele de novo, chutasse de voleio pra marcar o segundo gol na entrada da área.


Toda santa vez que o Napoli enfrenta um adversário que joga com três zagueiros, é um sofrimento. Aqui trago algumas estatísticas: todas as derrotas do Napoli na Serie A até aqui, foram em jogos contra defesas com três zagueiros (mesmo a Juve, que mudou para linha de 4 durante o jogo).


Os três jogos nos quais o Napoli não marcou gol durante a Serie A foram contra defesas com 3 zagueiros. Dois contra a Atalanta e um contra o Genoa. E aqui abaixo, duas estatísticas:


- Contra defesas com 3 zagueiros: 2 vitórias, 2 empates e 4 derrotas. 7 gols em 8 partidas, com média de 1 ponto por partida.


- Contra defesas com 4 zagueiros: 14 vitórias, 4 empates e 0 derrota. 53 gols em 18 jogos, com média de 2.58 ponto por partida.


E precisamos melhorar isso urgentemente. Além de resgatar as grandes potências ofensivas do time como nas rodadas anteriores. Afinal, existem noites em que dá tudo errado, como esta diante da Atalanta. Mas não podem virar frequentes.


CURTA - Página do Blog Partenopeo no Facebook


SIGA - Página do Blog Partenopeo no Twitter


Reina - Fez algumas boas defesas, não poderia fazer muito no primeiro gol, já no segundo gol, pelo contrário, poderia fazer bem melhor do que fez, ainda que não caracterize como falha dele. Nota: 5,5


Hysaj - Sofreu muito com o baile que Papu Gómez lhe aplicou pelo seu lado. Depois que levou o cartão amarelo então, pior ainda. Um desastre. Nota: 5,0


Albiol - Foi o que fez menos trapalhadas na defesa. Não que tenha feito uma partida boa, mas há de se destacar isso. No primeiro gol até foi um dos responsáveis, e sem culpa no segundo. Nota: 5,5


Maksimovic - Completamente perdido, errando muitos passes, sempre fora de posicionamento, e sempre dando espaços para os atacantes adversários. Um dos piores em campo. Falhou nos dois gols também. Nota: 4,0


Ghoulam - Deixou uma avenida pra Spinazzola cruzar a bola na área no segundo gol. Cruzava todas as bolas em Torre Annunziata. Partida desastrosa. Nota: 5,0


Zielinski - Se ele vai ser o marcador dessa equipe enquanto Allan está lesionado, podemos reservar fortes emoções, se baseadas no jogo deste sábado. Completamente perdido, e mal na saída de bola. Nota: 4,5


Diawara - Não sofreu tanto fisicamente, mas com a bola, em compensação... Errou muitos passes, o que não costuma fazer, e esteve terrivelmente mal na distribuição de jogo. Nota: 5,0


Hamsik - Completamente sumido e anulado por Kessié. Criou muito pouco ou quase nada, sempre sumido entre as linhas defensivas da Atalanta na partida. Nota: 5,0


Insigne - Teve bons momentos, tentou jogadas individuais, cavou a expulsão de Kessié, mas foi pouco, e no mais, foi uma atuação bem abaixo da média. Nota: 5,5


Mertens - A ideia era jogar entre as linhas adversárias, mas muitas vezes, mal posicionado, jogava atrás delas. E quando ele começa a errar jogadas, pode esquecer. Perdeu gol que não costuma perder na temporada. Nota: 5,0


Callejón - Outro que estava perdido no jogo, vem em má fase, e que perdeu um gol que poderia colocar o Napoli de volta no jogo. Não tem acertado nada ofensivamente há alguns jogos. Nota: 4,5


Milik - Melhorou a parte física dentro da área, mas participou muito pouco do jogo, não se movimentando tão bem quanto de costume, uma participação mais fraca. Nota: 5,5


Pavoletti - Mal foi acionado, justamente na sua especialidade, pelo alto. Uma boa cabeçada e só. Só não ganha nota menor que a média do blog porque não teve mais tempo. Nota: 6,0


Maggio - Mesma situação de Pavoletti. Pouco fez, e só não ganha nota menor que a média do blog porque não teve mais tempo. Nota: 6,0


Sarri - A atuação da equipe foi um desastre no geral. Ninguém jogou bem. As jogadas não funcionaram. Precisa urgentemente encontrar uma alternativa para enfrentar defesas com três zagueiros. Porque não pode ser uma questão de enfrentar "equipes de topo". Durante a partida, ainda fez escolhas erradas. Deveria ter tirado Mertens para colocar Milik ou Pavoletti, em vez de Hamsik e Insigne. Hamsik fez falta, especialmente no momento da expulsão de Kessié. Nota: 5,0


Site oficial: SSC Napoli
Site oficial: SSC Napoli

A foto representa o torcedor do Napoli no jogo diante da Atalanta