Acredite, o Milan não precisa de Ibrahimovic

Muitos de vocês ficaram aborrecidos - para não falar PUTOS - quando, no último texto, foi exposta aqui a minha aversão a uma possível volta de Zlatan Ibrahimovic ao Milan para, digamos, "liderar" o ataque rossonero nessa nova e endinheirada fase do capeta. Novamente, o espaço aqui é democrático o suficiente para podermos expor nossas opiniões e motivações.


Há 7 anos chegava ao Diavolo um jogador sabidamente monstruoso. Parecia conto de fada vê-lo escolher justamente o Milan como lugar perfeito para o renascimento de sua carreira após uma temporada fraquíssima. Não, gente boa, não estou falando de Robinho *cospe no chão*, e sim de Zlatan Ibrahimovic, ou simplesmente Ibra. Com ele no time de Max Allegri, o capeta pôde levar seu último Scudetto e graças a ele o Milan conseguiu pagar algumas dívidas e se manter vivo após sua transferência para o PSG em 2012.


Getty Images
Getty Images

- Tô de olho nessa corneta aí


Após isso, Ibra passou 4 anos no clube francês e se mandou para o Manchester United, onde esteve sob contrato até o dia 30 de junho deste ano, sendo agora um jogador livre para assinar com qualquer clube. Contudo, vindo de uma série lesão no joelho e no auge dos seus 35 anos, o jogador traz consigo mais algumas incertezas na bagagem já conhecida do Big Swede.


Se localizaram na história? Ótimo, agora vamos aos meus motivos.


Alguns de vocês disseram que ele deveria vir pois ainda é um grande jogador. Que ele FOI um grandíssimo jogador, eu não questiono. Contudo, idade, lesão séria e mais de 6 meses completamente fora de atividade são fatores que colocam em xeque essa situação. Outros disseram que ele poderia chegar para chamar a responsabilidade nesse time. Novamente, há muito que se discordar. Nas passagens por PSG e Manchester United, e mesmo na sua época de Milan, quando o assunto eram jogos decisivos e em competições europeias, ele simplesmente desaparecia, era inefetivo. Além do mais, para "chamar a responsabilidade" nesse novo Milan já temos Bonucci, Bonaventura, Suso e Donnarumma.


Getty Images
Getty Images

Responsabilidade? pode colocar na conta dele


Contudo, o argumento que achei mais interessante foi de que Ibrahimovic poderia ensinar algumas coisas para os jovens do time, já que, como veterano, não teria condição física para jogar todas as partidas. Nesse ponto eu me pergunto se estamos de fato falando do mesmo Zlatan Ibrahimovic da Terra-616. Na última década o que se viu foi o fominha Ibra que queria jogar todas as partidas, reclamava ao ser substituído e fazia o time todo jogar PARA ele.



Leia também: Não renovar com Ibrahimovic seria uma decisão certeira do United



Centralizador, egoísta, egocêntrico e fominha. Não é disso que o Milan precisa para crescer. O capeta precisa, sim, de um grande jogador no ataque, mas não um que foi grande na década passada. Some-se a isso um senhor gasto com salário e, claro, o retorno de Mino Raiola ao centro das atenções. Além de um senhor tempo de banco de reservas para o jovem promissor Patrick Cutrone.


- Curtinhas - 


Lucas Biglia já se lesionou e deve ser analisado essa semana ainda para se ter noção de quanto tempo ficará fora de ação.


Ao que tudo indica, a faixa de capitão irá realmente para Bonucci. Tomara que ele a honre e leve esse time de volta às finais de competições europeias, de preferência com um resultado diverso das duas últimas que Leo jogou.