Os ambiciosos planos do Milan e o Fair Play Financeiro da UEFA

Money, money, money, money, money....MO-NEY! Sim, ao ritmo de "For the love of money", da banda The O'Jays, nós vamos começar a falar do vil metal que anda sobrando pelas bandas da Casa Milan e seus novos ocupantes.



Entre Musacchio (€18 milhões), Rodriguez (€18 milhões), Kessiè (€28 milhões, no total, daqui a dois anos apenas) e André Silva (€38 milhões), o novo Diavolo já torrou €102 milhões em menos de um mês de janela de transferências aberta. Ainda são previstos gastos por Andrea Conti (€20-25 milhões) e Lucas Biglia (€25 milhões), chegando assim aos inacreditáveis 150 milhões de Euros gastos em contratações. Aí vem aquela dúvida sobre o tal Fair Play Financeiro da UEFA, e nós temos novidades.


Logo antes de assumir o comando da birosca, Fassone, Mirabelli e Li & Li submeteram ao comitê responsável pelo FFP da UEFA um planejamento sobre as receitas do Milan com um singelo pedido de deixar os caras GASTAREM MAIS AINDA! O mais do que incrível site Calcio e Finanza divulgou o que eles afirmam ser a projeção de aumento nas receitas do capeta por temporada, dessa forma:


Temporada 2017/18: €273 mln;
Temporada 2018/19: €426.2 mln;
Temporada 2019/20: €447.5 mln;
Temporada 2020/21: €486.1 mln;
Temporada 2021/22: €524 mln.


Os principais pontos em que as receitas aumentariam nessa projeção seriam as cotas de TV, que iriam dos  €98 milhões de 2016 para €107 milhões ao final de 2022; os patrocínios que pulariam para €84 milhões em 2022 e, claro, a venda de ingressos e receitas provenientes do estádio, que sairiam de €22 milhões para €40 milhões nos próimos cinco anos. O crescimento no mercado chinês também foi levado em consideração.


Divulgação
Divulgação

VAMOS GASTAR, GENTE BOA!


A UEFA recebeu a documentação e anunciou que em outubro retornará a discutir tais números que, à primeira vista, pareceram ambiciosos demais. Caso sejam reprovados e o Milan seja punido por gastar mais do que arrecadou - o lema do FFP -, as sanções podem variar entre multas, MULTAS, impedimento de contratar jogadores por algumas janelas de transferências, impedimento de inscrever jogadores novos em competições europeias, permissão de inscrever apenas 21 jogadores para a competição continental que estiver ou for disputar e banimento das competições europeias por algum tempo, como já aconteceu com diversos clubes, como o Galatasaray recentemente.


Ao que me parece, os donos do trono do inferno estão ignorando essa possibilidade e contratando como se não houvesse amanhã para que, se a punição vier, eles não precisem contratar ninguém por um tempo e possam ceder alguns dos jogadores mais valiosos para pagar a multa. Ou acreditam demais nesse planejamento e projeções de receita para dar errado.


Para nós, torcedores, resta acreditar que vai dar tudo certo, o Milan poderá continuar gastando os tubos e voltaremos a ser uma potência em duas ou três temporadas no máximo. Também vale prestar atenção ao que vai acontecer com os vizinhos da Internazionale, que passarão por situação semelhante à nossa, após gastarem mais de 150 milhões de Euros em contratações na temporada passada para terminarem o campeonato italiano em 7º - HAHAHAHAHAHAHAH.