Milan não pode ser refém de Donnarumma e seu agente

Hoje foi dia de buscar novidades sobre o Milan, que já estava me acostumando mal com reforços e renovações quase diários. O que de mais importante que encontrei foram uma entrevista ao Corriere dello Sport de *cospe no chão* Mino Raiola e uma carta aberta a Gigio Donnarumma fazendo menção a uma faixa exibida pela Curva Sud em 2012 numa partida contra - a ironia - a Juventus no San Siro. A plaquinha era simples e dizia:



Chi ha il Milan nel cuore non chiama il Procuratore



Em tradução suja e porca, o recado era de quem tem o Milan no coração não chama o agente, empresário, advogado ou qualquer outra dessas pragas que atualmente tomam conta praticamente da vida inteira do jogador. E é bem isso que está acontecendo com um atleta que poderia ser muito bem a maior bandeira desse novo Milan por anos e anos. As atitudes e declarações de Raiola estão cada vez mais criando antipatia pelo silêncio de Donnarumma em relação à renovação de seu contrato.


Leia também: O agente que ameaça o futuro do Milan


Vamos ao problema. O Milan tem pressa para resolver logo a situação, pois o contrato de Donnarumma vai até junho de 2018, por conta de ter sido assinado antes de o goleiro completar 18 anos. O problema é que em dezembro o agente do garoto já pode negociar a ida de Gigio para qualquer outro clube, sem que o Milan receba UM TOSTÃO FURADO com isso. O que Fassone e Mirabelli querem é renovar essa caralh*a de contrato logo, com um salário que pode variar entre 3,5 e 4,5 milhões de Euros, e transformar Donna no símbolo maior dos novos tempos do Diavolo, ou, na pior das hipóteses, proteger o investimento do clube e receber uma compensação no caso de transferência do menino prodígio.


Leia também: Donnarumma precisa escolher entre seu agente e o Milan


A questão é que Mino Raiola está simplesmente jogando para a galera essa renovação, dizendo que não se trata de salário, que Montella não tem que se meter em seu trabalho e que atualmente há 11 clubes importantes no cenário mundial requisitando os serviços futeboléricos de Gigio. Um leilão, um circo midiático foi montado e Donnarumma não se manifesta sobre isso. Daí vem a mágoa da torcida.


Getty
Getty

Adeus ou permanência, garoto, você precisa se decidir. E rápido


A verdade é que o Milan precisa adotar uma postura forte diante dessa situação. Se o garoto renovar, terá todo o carinho, apoio e respeito de jogadores, comissão técnica e, principalmente, torcedores - e continuará sendo o goleiro titular na próxima temporada. Caso escolha não renovar até o começo da temporada - em julho com as preliminares da Europa League -, é caso de colocá-lo no banco de reservas e Montella começar a trabalhar o plano B para a meta do Diavolo. Gigio é um dos goleiros em atividade na Itália, mas não passa disso, UM jogador, enquanto o Milan é uma instituição centenária e histórica, que não precisa se curvar aos caprichos de gente assim.


Quem tem o Milan no coração não precisa de Mino Raiola e seu circo. Foi assim com Bonaventura, foi assim com Abate e, fora de Milão, foi assim com Hamsik no Napoli, que teve cojones de dispensar o agente para ser ídolo em Nápoles.