O sofrimento sem fim da camisa 9 do Milan

Vamos entrar em nosso Delorean ao lado do Doc Brown, que finalmente consertou o maldito capacitor de fluxo que agora funciona não mais apenas à base de lixo descartável, mas também à base de lágrimas dos milanistas viúvas DAQUELE MILAN MARAVILHOSO, seja ele dos anos 80, 90 ou 2000. Aliás, depois dess alteração, a nossa inoxidável máquina do tempo tem funcionado cada vez melhor, tendo em vista o choro derramado a cada partida transmitida do rossonero.


Todavia, vamos voltar ao assunto. Entramos na máquina, digitamos alguns números e chegamos a 2012, no San Siro, em uma partida entre Milan e Novara, a última partida de diversos jogadores que fizeram a história com a camisa do Diavolo. O momento exato a ser lembrado é esse aqui:



Ao ver este momento, uma camisa listrada se encolhe em posição fetal embaixo do chuveiro no vestiário preto e vermelho no próprio San Siro, chorando de saudades desses tempos.


Getty Images
Getty Images

- QUACK, KUCKA!


A verdade é que, desde Super Pippo Inzaghi, o Milan não tem um atacante de verdade, regular, que sempre deixa sua marca, usando a camisa 9 ou não. Com a aposentadoria de Inzaghi, a camisa 9 já passou pelas costas de Alexandre Pato, Mattia Destro, Alessandro Matri, Fernando Torres, Luiz Adriano e atualmente Gianluca Lapadula e, cá entre nós, NENHUM deles chegou aos pés de Pippo Inzaghi. Carlinhos Bacca, que nunca usou esse número mas é o atacante titular desde a temporada passada, menos ainda.


Getty Images
Getty Images

Tanto sofrimento...


Não é exatamente um post de saudades DAQUELE MILAN e mais uma constatação mesmo. Não temos um grande atacante há mais de 5 anos e vamos sobrevivendo com umas migalhas aqui e ali. As categorias de base fizeram seu trabalho revelando Andrea Petagna e Alberto Paloschi, ambos atualmente na Atalanta e Pierre-Emerick Aubameyang, sensação do Borussia Dortmund neste período.


Getty Images
Getty Images

Não me entenda mal, Lapa, mas o Belotti ia ficar mais bonito nessa camisa


De acordo com a radio calciomercato, Bacca deve ter seus serviços canelísticos cedidos para outro clube, como forma de levantar mais uma grana para gastar na contratação de reforços. Lapadula também não tem muita cara de quem vai permanecer no time, caso chegue a hora de contratar nomes de mais peso e causar uma grande impressão na possível volta a competições europeias. E o meu preferido para comandar o ataque desse capeta nos próximos anos tem nome, sobrenome e time: Andrea Belotti, do Torino. 



Leia mais em Vem cantar de galo no Milan, Belotti



- Curtinhas -


Em algum momento eu vou analisar jogo por jogo que Milan, Internazionale e Atalanta ainda têm pela frente, para podermos discutir as reais chances do rossonero se classificar para a Europa League da próxima temporada.


Silvio il cavaliere Berlusconi reafirmou que a venda do Milan deve ser oficializada no dia 13 ou 14 desse mês ainda. Veremos.