95 minutos de Juventus contra Donnarumma

Polêmica. Arbitragem. Favorecimento. Ladri d'Italia. Se você, milanista, se sentir bem repetindo esse mantra por mais um ano, fiquem à vontade, não vou tirar sua razão. Só peço para mudar a reclamação, pois, cá entre nós, foi pênalti, sim, apesar do De Sciglio ter encolhido os braços. E mesmo se passasse por ele, o Vangioni estava com os braços arreganhados dentro da área logo ao seu lado. Contudo, o árbitro tinha dado 4 minutos de acréscimo e o penal foi marcado aos 95 minutos de partida. Reclame disso, e não de que não foi pênalti.


Quanto ao jogo, cá entre nós, por mais que o Bacca tenha feito seu golzinho, Deulofeu tenha novamente jogado uma boa partida e a defesa, como um todo, tenha se comportado muitíssimo bem durante 94 minutos de jogo, o resumo dessa partida foi a Juventus inteira contra o Donnarumma, esse garoto de ouro que o Milan ganhou de presente e precisa segurar, mesmo que seja contratando umas capangas para "conversar" com Mino Raiola.



Como pontos positivos temos mais um gol de Bacca com a bola rolando, e isso é sempre bom. Estrelinha de papel lambida na testa para Zapata, Paletta, Romagnoli e Sosa, que jogaram o fino hoje, dentro do que deles se pode esperar. Contudo, não dá para tirar o título de menino de ouro e melhor das 38 rodadas da Serie A 2016-2017 de Gianluigi Donnarumma. San Gigio fez pelo menos 6 daquelas defesas impossíveis e improváveis, e só o desespero do garoto quando viu que não conseguiu defender a cobrança de Dybala é um alento para quem, igual a mim, já estava se preparando para se despedir dele no meio do ano. Aquilo foi, sem duvida alguma, um gesto inocente e verdadeiro de paixão pela camisa que veste, e isso nos dias de hoje é algo raríssimo.


Getty Images
Getty Images

Um crime


Sem pontos negativos, até para não deixar o milanista mais amargo. Só um comentário acerca de Montella, que realmente precisa lançar um manual de instruções sobre suas substituições em alguns momentos. A saída de Bacca foi por conta de um lesão, da qual o colombiano já tinha reclamado na saída para o intervalo. As entradas de Kucka e Poli devolveram o equilíbrio que o time precisava e permitiu que o Diavolo fosse muito mais ativo na segunda etapa da partida. O problema foi a entrada de Vangioni no lugar de Ocampos. Nessa hora, em vez de tentar dobrar a defesa pelo lado esquerdo, seria um pouco mais lógico tentar segurar a bola no ataque o máximo de tempo possível. Vai entender.


No mais, segue o jogo. Nossa adversária nunca foi a Juventus, nem tão cedo será. Estamos brigando pelo 6º lugar com a Internazionale, que vai jogar contra a Atalanta, e precisamos de um resultado positivo do time de Bérgamo.


- Curtinhas - 


Se você ainda que ficar revoltado, faça isso pelo Donnarumma, novamente. O garoto fez a sua melhor partida até hoje no Milan e merecia demais esse pontinho.


Segue a invencibilidade no JStadium. E parabéns à Juventus pelo hexacampeonato inédito, algo que venho falando desde agosto do ano passado.