Pogba e Ibrahimovic: estrelas estão lá para decidir

Mais uma vitória e, surpreendentemente considerando o início de temporada, continuamos vivos em todas as frentes. Dessa vez a vítima foi o Blackburn, fora de casa, pelo fifth round da FA Cup - a competição mais antiga do planeta. Ibrahimovic e Pogba, que a princípio ganharam um descanso, foram pro campo e decidiram em meio a uma atuação coletiva mediana. Agora, passamos para o sixth round, equivalente às quartas de final. A partida, ainda sem adversário definido, será realizada no fim de semana do dia 11 de março.


ESPN.com.br | Dedo de Mourinho? Ibra e Pogba saem do banco, afastam tragédia e garantem United nas quartas


Considerando a recente sequência e nossa importante participação na Europa League - quarta tem a volta contra o Saint Étienne -, Mou escalou um time misto. Ibra, Pogba e Bailly são três dos que ficaram no banco e deram suas vagas pra Rashford, Lingard e Rojo. Dos considerados titulares, Carrick e Mkhitaryan voltaram ao XI inicial e Martial representava a nossa principal ameaça. De Gea nem relacionado foi, sendo poupado e dando alguns minutos (dignos de emoção) para Romero.



Os primeiros momentos foram do famoso estudo do cenário que iríamos enfrentar. O double-pivot trocava passes curtos com algumas peças para atrair os oponentes e abrir espaços. De forma natural, os donos da casa tinham pouco controle da bola e, dada a disparidade técnica, focaram na compactação lá atrás. Emnes e Graham, ambos ex-Swansea, consistiam na única esperança de desafogo ofensivo - se posicionavam nas costas de Carra e "seguravam" a dupla de zaga.


Dessa forma, deram um choque de realidade em todo mundo e abriram o placar. Em linda jogada coordenada dos dois, Rojo e Smalling comeram poeira e viram o inglês marcar. A empolgação dos comandados de Owen Coyle ficou visível, com alguns jogadores perdendo a compostura e saindo com mais agressividade. Com efeito negativo. Criaram-se espaços enormes pelo centro e não perdoamos. Mkhi passou, Rashford driblou o goleiro e empatou. Mantemos o controle, faltando um pouco de inspiração. Estava no banco?



Curta o Old Trafford Brasil no Facebook



Demorou, mas aos 17 da etapa final o panorama finalmente se esclareceu. Zlatan e Pogba substituíram Lingard e Martial, imediatamente se tornando no centro de todas as ações. Tentaram nas tabelas perto da área, chutes de fora… preparavam o terreno pro punch definitivo. Como duas estrelas em meio a indivíduos normais, nos deram a classificação. O francês resolveu tirar da cartola um daqueles lançamentos pornográficos e, pasmem, não desperdiçaram. O camisa 9 deixou a bola amortecer e bateu com categoria. Tínhamos ativado um trunfo que rendeu os frutos desejados.


Getty Images
Getty Images

Não era uma atuação totalmente ruim, mas faltava algo. O diferencial que craques têm a oferecer


Basicamente, as últimas frases resumem o que foi essa tarde. Performance nada inspirada, mas obrigação feita. Ninguém assiste a um confronto da sempre imprevisível Copa da Inglaterra pensando em facilidade. O que importa nesses casos é o resultado, garantido pelas referências do elenco. Confiança alta pra nos carregarem ao possível primeiro título da era Mourinho na semana que vem. Domingo (26), tendo o lendário Wembley como palco: diante do Southampton, a decisão da EFL Cup pode nos motivar na busca dos outros torneios. Querendo ou não, brigamos em todos. Que continue assim.