Emprestar Nolito não pode ser uma opção para o City

Getty
Getty

Nolito começou bem, mas perdeu espaço


A história de Nolito no City foi curta e caminha para um final menos glorioso do que se imaginava quando o atleta chegou em Manchester.


Contratado por £13.8 milhões junto ao Celta de Vigo no início da última temporada, o winger espanhol começou causando uma boa impressão na torcida e também sob os olhos de Pep Guardiola.


Praticamente titular, Nolito se mostrava um jogador incansável, que corria de ponta a ponta e se fazia importante para a boa execução do esquema proposto pelo treinador. Ou seja, o que lhe faltava em técnica, sobrava em disposição, comprometimento e espírito coletivo.


No entanto, à medida que Sané foi melhor se adaptando ao novo clube e foi tomando conta da ponta esquerda, Nolito foi perdendo espaço – até como haveria de ser. O camisa 9 do City não é um jogador brilhante e, já estando na casa dos 30 anos, não tem mais para onde se desenvolver, ao contrário de Sané. Ou seja, Nolito sabia que vinha para o City para ser um jogador de elenco, que iria agregar e ajudar quando solicitado.


Mas com as boas atuações de Sterling e Sané e com os ocasionais deslocamentos de Kevin De Bruyne para um dos flancos, Nolito tinha cada vez menos minutos em campo. Com isso, ele foi deixando claro que não havia se adaptado à nova vida em Manchester. Nem ele, nem sua família.


Em entrevista à rádio Onda Cero, o jogador afirmou que sua filha ‘mudou de cor e parece que passou o último ano vivendo numa caverna’.



Curta o Manchester Connection no Facebook



Com a contratação de Bernardo Silva, que também pode jogar pelos lados, além da iminente chegada de Alexis Sánchez, a utilidade de Nolito no elenco pode ser classificada como nula e, neste caso, a melhor medida a ser tomada é mesmo se desfazer do jogador. O City sabe disso e a notícia que se tem é de que o clube pede entre 6 e 7 milhões de libras para potenciais interessados no jogador. Neste caso, leia-se: Sevilla.


O presidente do Sevilla, Pepe Castro, foi fotografado junto ao jogador há alguns dias e, quando perguntado, não fez questão de esconder o interesse no jogador, embora tenha dito que o encontro tenha sido meramente casual.


Contudo, o Sevilla, que emprestou Nasri junto ao City no último ano, quer Nolito sob as mesmas condições, com a opção de compra ao final do empréstimo. Nestes termos, o negócio não parece ser vantajoso ao City.


Se em um ano, Nolito teve uma depreciação de 50% em seu valor, quanto pagaria o Sevilla pelo jogador ao final da próxima temporada? Mesmo que ele fizesse uma temporada acima da média pelo clube espanhol, o máximo que aconteceria seria uma estagnação desta quantia.


Assim sendo, ao City é muito mais negócio forçar uma venda ao Sevilla tão logo quanto possível para que esse valor entre já no caixa do clube do que daqui apenas um ano – ainda mais se considerarmos que se Nolito não causar um bom impacto no clube espanhol, o mesmo pode não querer exercer a opção de compra e o City ficaria com um jogador encostado que provavelmente seria vendido por uma quantia qualquer ao primeiro que apareça.


Siga @javierfreitas