City Women faz história e vai jogar semifinais da Champions pela primeira vez

*Por Bruno Bezerra


Há uma temporada, mais especificamente no dia 12 de abril do ano passado, a equipe masculina do Manchester City fazia história ao se classificar pela primeira vez as semifinais da UEFA Champions League, ao eliminar o PSG no Etihad Stadium após belo gol de Kevin De Bruyne. O time seria eliminado pelo Real Madrid nas semifinais, mas, de toda forma, aquela campanha já estaria marcada na história do time.


Na atual temporada, com Pep Guardiola, o time não repetiu o feito e foi eliminado pelo Monaco nas oitavas de final. Enquanto isso, as meninas do City Women eram estreantes na versão feminina da Champions League e com planos bem menos ambiciosos que os comandados de Guardiola.


Por ter um coeficiente baixo, devido a primeira participação em competições europeias, um temido confronto diante de equipes de força e tradição no torneio, como Lyon ou Wolfsburg, era evidente. A sorte esteve a favor quando colocou o Zvezda Perm da Rússia logo como primeiro adversário, uma equipe que na teoria era a mais fraca das cabeças de chave e que não complicaria o caminho do City logo na fase de 16-avos de final.


Com duas vitórias, por 2 a 0 na Inglaterra e 4 a 0 na Rússia, a primeira etapa foi cumprida com sucesso.



Curta o Manchester Connection no Facebook



O adversário das oitavas preocupava. O tradicional Brondby, que há duas temporadas atrás fora semifinalista da UWCL e que já havia chegado a grande final da competição há alguns anos antes. Após uma nova vitória por 1 a 0 em casa e um empate por 1 a 1 na Dinamarca, estávamos classificados as quartas de final da competição, para novamente enfrentar um time dinamarquês: o Fortuna Hjorring, da lateral brasileira Tamires.


Foram jogos duros como se esperava, mas novamente o time fez história e com um duplo 1 a 0, a inédita classificação as semifinais da competição em sua primeira participação eram realidade, sob os olhares de Pep Guardiola, que estava nas arquibancadas do Academy Stadium.


Apenas um gol sofrido, dez gols marcados, em uma campanha invicta até agora. Há inúmeras jogadoras a serem destacadas, mas merecem maior destaque a zagueira e capitã Steph Houghton que vem mostrando o porquê de ser uma das melhores da posição na atualidade, a lateral direita Lucy Bronze, provavelmente o maior destaque do time nessa Champions League e sem dúvidas, Carli Lloyd. A jogadora norte-americana em poucas partidas com a camisa Cityzen deu outro dinamismo ao meio campo, acrescentando a qualidade necessária que vinha faltando no passe e na saída de bola.


Méritos também ao jovem treinador Nick Cushing. Soube trabalhar com o que tinha e trouxe jogadoras pontuais para esse time, sabendo valorizar também as categorias de base, nas quais o City tem ótimo investimento no futebol feminino.


Man City
Man City

Lucy Bronze tem sido essencial no City Women


Apenas outros dois times ingleses chegaram a essa fase. O Arsenal, que inclusive foi campeão da competição na temporada 2006/07 e o Birmingham City na temporada 2013/14. O adversário das meninas do City nas semi é nada mais nada menos que o atual campeão da competição, o Lyon, a equipe a ser batida nessa temporada.


De toda forma, a história já está escrita e essa campanha já é mais um grande feito para o clube.


*Autor convidado, Bruno Bezerra escreve para o Planeta Futebol Feminino.