Lacazette no Arsenal e a milionária categoria de base do Lyon

Na última quarta-feira, a “novela Lacazette” finalmente chegou ao término. O Arsenal anunciou a contratação do agora ex-atacante do Lyon por 53 milhões de euros (mais cerca de 7 milhões bônus). 


Lacazette tinha proposta oficial do Atlético Madrid e parecia disposto a transferir-se para a Espanha, mesmo que isso só acontecesse em janeiro de 2018. A punição imposta pela FIFA aos colchoneros inviabilizou um negócio que parecia certo.


Nas duas últimas semanas a abordagem do Arsenal se tornou enfática, com o presidente lionês Jean-Michel Aulas afirmando publicamente que só havia uma proposta oficial, aquela feita pelo Atlético. O dito de Aulas desqualificou todos os rumores que cerceavam Lacazette, deixando claro que, se o Arsenal desejava o jogador, teria que cobrir a oferta colchonera acima de 60 milhões de euros (53 milhões mais bônus).


E o Arsenal assim o fez, assim encerrando a trajetória do atacante em Lyon. Alçado no time principal do Lyon em 2009, Lacazette contabiliza 275 partidas disputadas pelo clube, com 129 gols e 43 assistências concedidas. Venceu uma Copa da França e uma Supercopa francesa na temporada 2011/2012.


A milionária categoria de base do Lyon


Tão logo a venda de Lacazette se confirmou, o L’Équipe apresentou levantamento do montante angariado pelo Lyon desde 2013, com vendas de jogadores oriundos de suas categorias de base. Sem incluir o valor a ser pago pelo Arsenal por Lacazette, o Lyon obteve 100 milhões de euros negociando 11 atletas em quatro anos.


Getty
Getty

Lacazette que já está integrado ao Arsenal


No mesmo período, Monaco, PSG e Olympique Marselha, juntos, não conseguiram se equiparar ao Lyon com a venda jogadores formados em seus centros de formação. O Monaco obteve 55 milhões (5 atletas), o PSG acumulou 25 milhões (5 atletas) e o Marselha, 4,5 milhões (2 atletas).


Não é de hoje que os clubes mais ricos da Europa confiam no trabalho de formação proporcionado pelo Lyon, algo que ajuda a entender a valorização absurda de Tolisso, negociado por 41 milhões.


Desde 2013, o Lyon negociou pelo menos um atleta por temporada:


13/14 - Anthony Martial (5 milhões)
14/15 - Naby Sarr (1 milhão), Alassane Pléa (1 milhão)
15/16 - Clinton N’jie (14 milhões), Farès Bahlouli (3,5 milhões), Mohamed Yattara (1 milhão), Mehdi Zeffane (1 milhão), Yassine Benzia (2 milhões)
16/17 - Samuel Umtiti (30 milhões)
17/18 - Corentin Tolisso (41 milhões), Maxime Gonalons (5 milhões)


Com a venda de Lacazette, o montante ultrapassou os 150 milhões de euros.


Dentre os três rivais citados, apenas o Monaco conseguiu obter vendas minimamente vultuosas, com as negociações de Kurzawa (25 milhões) e Yannick Carrasco (17 milhões), ambas em 2015, além da recente venda de Germain (8 milhões) para o Marselha.


Em valores é provável que os monagescos ainda obtenham elevação considerável até o fim da presente janela de transferências, principalmente se M’bappé for negociado.


Contexto lionês atual e o futuro


O L’Équipe ressalta que a necessidade do Lyon vender jogadores atualmente é menor, sobretudo devido ao funcionamento pleno do Parc Olympique Lyonnais, novo estádio que já contabiliza 18 meses de existência.


Antes da inauguração do Parc OL, as vendas de atletas eram contestadas pela torcida, com o jornal recordando os protestos em relação à transferência de Anthony Martial (hoje Manchester United) para o Monaco em 2013. O tramite foi acertado pelo presidente Aulas na calada da noite do deadline da janela de transferências.


Das novas aquisições do clube, Traoré, Mariano Díaz e Ferland Mendy estão abaixo da faixa etária de 25 anos, podendo ser revendidos no futuro a valores maiores pelos quais foram adquiridos. O Lyon não apenas revela, como também projeta atletas oriundos da base de outros times.


O L’Équipe ainda ressaltou que Bruno Génésio já promoveu da base lionesa o atacante Amine Gouiri (17 anos) e o meia-ofensivo Housseim Aouar (19 anos).


Veja gols de Lacazette na última temporada 2016/2017



La balle de Lyou


- Sem Lacazette, resta saber quem será o atacante de área titular do Lyon na temporada 2017/2018. Traoré e Mariano Díaz podem fazê-lo; Memphis Depay e Nabil Fekir, também. A torcida lionesa não deve se desesperar, pois o clube agora tem cerca de 60 milhões de euros em caixa. Mais jogadores virão.


- A princípio cotados para serem adquiridos pelo Lyon, Olivier Giroud e Chicharito Hernández parecem bem distantes. Giroud afirmou que quer cumprir seu contrato com o Arsenal até o limite previsto (2019). Chicharito interessa a clubes da Premier League, onde atuou no passado pelo Manchester United.


- O presidente Aulas afirmou que o clube busca um lateral-direito e, segundo a imprensa francesa, o holandês Kenny Tete (21 anos) seria o alvo. O atleta do Ajax está avaliado em 5,5 milhões de euros.


- No que diz respeito a saídas do plantel lionês, o polonês Maciej Rybus interessa ao futebol russo. Já Rachid Ghezzal não chegou a um acordo de renovação com o Lyon. Seu contrato expirou e o jogador pode assinar com qualquer clube.


- Siga o blogueiro Alexandre Kazuo no Twitter @Immortal_Kazuo