Lyon: não confunda Jesus com Génésio!

Nesta quinta-feira, o Lyon retorna a campo para a partida de volta das semifinais da Europa League. A equipe receberá o holandês Ajax no Parc Olympique Lyonnais, precisando de placar em 3x0 para obter a classificação, após ser derrotada por 4x1 em Amsterdã (Holanda) no jogo de ida.


O ambiente interno do Lyon não é ruim, sobretudo após a equipe sair atrás no placar, buscar empate e obter vitória de virada contra o Nantes, na rodada de fim de semana da Ligue 1. Do presidente Jean-Michel Aulas aos atletas, percebe-se alguma serenidade e confiança.


Os jogadores outrora lesionados/poupados (Tolisso, Diakhaby) possivelmente não serão desfalque, valendo ressaltar que Lacazette esteve ameaçado de retornar só em uma eventual final de EL.


Porém, não se pode cobrar um milagre.


Milagre defensivo


O técnico Bruno Génésio deve ser alguém ciente dos problemas defensivos do Lyon, os quais temos ressaltado aqui no Les Bad Gones. Num torneio de mata-mata circunstâncias que obrigam o time a não sofrer gols por alguns minutos podem ser mais do que decisivas.


Getty
Getty

Bruno Génésio em coletiva ainda na primeira metade da temporada, quando o Lyon disputou a fase de grupos da Champions League 2016/2017


No mata-mata da EL a linha defensiva adiantada do Lyon teve problemas tanto com o veloz Mohamed Salah da Roma (nas oitavas de final) quanto com os jovens e rápidos atacantes do Ajax, na última semana. Gols de bola parada (cobrança de falta/escanteio) foram sofridos contra Besiktas (nas quartas de final) e Ajax.


O vácuo existente no campo defensivo direito é algo que causou problemas durante toda a temporada lionesa. Nas goleadas estratosféricas impostas contra o AZ Alkmaar (na fase 32-avos de final), o Lyon fez 11 gols, mas sofreu 2 tentos em duas partidas.


O Lyon adentrou a EL vindo como 3º colocado do grupo H da Champions League (anotou 5 gols, sofreu 3). No mata-mata da EL o time anotou 20 gols, marcando nas sete partidas que jogou até agora. Entretanto, os lioneses sofreram 12 gols nestas sete partidas, com o gol de Anthony Lopes sendo vazado exatamente nos sete jogos.


O Ajax se classifica até com derrota por dois gols de diferença, não havendo garantia alguma de que a defesa de Bruno Génésio não venha a ser alvejada. É improvável que Lopes passe incólume pela primeira vez no mata-mata, exatamente nesta quinta-feira.


Do lado holandês


Nas quartas de final da EL o Ajax impôs boa vitória por 2x0 sobre o alemão Schalke 04, em Amsterdã. Na partida de volta, porém, a jovem equipe holandesa tomou sufoco dos alemães, que impuseram 2x0 no tempo regulamentar em Gelsenkirchen (Alemanha), levando o confronto para a prorrogação.


O Schalke abriu 3x0 no minuto 101, mas o Ajax conseguiu obter 2 gols em 9 minutos, após o treinador Peter Bosz lançar todo time à frente. É natural que uma equipe cuja média de idade não chegue a 23 anos apresente alguma oscilação mental, sobretudo detendo boa vantagem agregada no marcador.


Um deslize de confiança holandês é o que o time de Bruno Génésio necessita. Mais uma vez, anotar gols nos primeiros 15 ou 20 minutos de partida pode garantir uma vantagem psicológica sobre os holandeses.


Getty
Getty

Gonalons (a frente) em lance contra Klaassen, na última quarta-feira


Para além da EL o Ajax vive semana intensa, pois a briga pela Eredivisie se viu novamente aberta no último fim de semana. O líder Feyenoord poderia ter sagrado-se campeão, mas perdeu seu compromisso para o Excelsior em Roterdã. O Feyenoord viu o rival de Amsterdã estabelecendo-se a um ponto de diferença na vice-liderança.


O Ajax tem chances de título num campeonato holandês que se decidirá na última rodada, no próximo fim de semana. A pergunta que fica é: o quanto estes jovens atletas do time de Amsterdã podem comportar? Mentalmente pressionados, eles conseguirão obter dois êxitos em dois ou três dias?


Lyon e Ajax entrarão em campo nesta quinta-feira, às 16h. A ESPN Brasil exibe VT às 20h. A emissora exibirá ao vivo a outra partida da semifinal da EL, entre Manchester United e Celta de Vigo, no mesmo horário. 


La balle de Lyou


- Na última segunda-feira, o Lyon feminino impôs 9x0 sobre o Soyaux, resultado que deu o título da Division 1 às lionesas com duas rodadas de antecedência. Trata-se do absurdo décimo primeiro título francês consecutivo conquistado pelas mulheres do Lyon. No topo da tabela o Lyon tem 57 pontos contra 49 do 2º colocado, o Montpellier.


Fan page oficial do Lyon no Facebook
Fan page oficial do Lyon no Facebook

Lionesas comemoram o título francês, conquistado na última segunda-feira


- Os números incomuns do Lyon feminino não param por aí. Na atual temporada as lionesas contabilizam o melhor ataque com 97 gols marcados e melhor defesa com apenas 6 gols sofridos, até o presente momento. O segundo melhor ataque e defesa são das vice-líderes do Montpellier, que contabiliza 59 gols marcados e 10 sofridos.


- O Lyon feminino ainda se vê representado na artilharia e vice-artilharia da Division 1. Eugénie Le Sommer é a artilheira máxima com 19 gols, seguida da norueguesa Ada Hegerberg com 18 tentos. A brasileira Cristiane do PSG surge na quinta colocação, com 11 gols e 5 assistências.


- Siga o blogueiro Alexandre Kazuo no Twitter @Immortal_Kazuo