Liverpool: a luta pelo título terminou!

Na noite de ontem era esperado mais um clássico quente entre Liverpool x Chelsea e a partida entregou o que prometia, ou grande parte.


A atmosfera um Anfield era linda, a torcida fazia uma verdadeira festa e os jogadores retribuíram um apoio com uma bela partida, que nos deixou esperançosos para o restante do campeonato.


O título tornou-se bastante improvável e o foco agora infelizmente é conquistar a vaga para a Champions League. Digo isso porque o Chelsea dificilmente perderá esta Premier League e, se perder, será para o Tottenham, que vem em uma crescente e apresenta um futebol mais consistente.


Alguns podem não gostar, mas a verdade deve ser dita: hoje, dez pontos atrás do time de Antonio Conte e jogando um futebol pouco convincente, pensar em título é no mínimo uma loucura.


Voltando a falar sobre o jogo, os primeiros 10 minutos de partida foram avassaladores. Durante esse período o Liverpool chegou à marca de 87.7% de posse de bola e a intensidade era muito alta, sufocando o Chelsea, que não conseguia sair para o jogo.


Esses primeiros minutos definem bem o time de 2017, que ataca e não chuta. Em todo o primeiro tempo apenas uma finalização chegou à meta de Courtois, que defendeu bom chute de Wijnaldum. Problema esse que contraria totalmente o estilo do Klopp, que tem como marca um futebol agressivo e expressivo.


Nem Coutinho, nem Lallana, nem Firmino arriscavam. Sequer tentavam abrir espaços para finalizar. A jogada do time era com os laterais, que acabaram sobrecarregados.


O banho de água fria veio aos 24 minutos, quando David Luiz marcou de falta, em lance bastante confuso, já que Mignolet ainda ajeitava a barreira quando o juiz apitou.


Getty Images
Getty Images

Surpreendendo Mignolet e todo o time, David Luiz marcou o gol do Chelsea


A conversa no vestiário foi boa e equipe voltou pegando fogo para a segunda etapa. Logo aos 3 minutos, a chance de mudar a história do confronto e talvez do campeonato passou pelos pés de Firmino, que desperdiçou uma oportunidade incrível, após a bola espirrar e sobrar limpa para ele isolar.


Diferente do segundo tempo, o Liverpool conseguia chegar melhor ao ataque, fazendo tabelas, infiltrações e furando a defesa azul. Em uma dessas jogadas, Henderson acertou um lindo passe pelo alto para Milner, que ajeitou para Wijnaldum marcar de cabeça. 


Peça muito importante no gol, Henderson foi o melhor jogador da partida e vem sendo o grande destaque do time nesta fase ruim, mostrando maturidade e a personalidade esperada pela torcida.


O Chelsea fazia o jogo deles, deixava o Liverpool atacar e roubava bolas para contra atacar. Faltando 15 minutos para o fim da partida, Matip, que teve uma atuação desastrosa ao lado de Lovren, fez pênalti em Diego Costa, que foi para a cobrança e parou em Mignolet, que vem se destacando e se consolidando na condição de titular.


Já sem pernas, o Liverpool bem que tentou, mas o gol da vitória não veio.


Getty Images
Getty Images

Klopp mais uma vez demorou a mexer no time e terminou o jogo com uma substituição no bolso


O sentimento que fica é de satisfação, mas no fundo há um pouco de tristeza, pois o futebol apresentado no primeiro turno foi de campeão. Mais uma vez a falta de solidez nos tirou da briga pelo título, mas a UCL está aí.


Agora é torcer contra os rivais, já que, se o Manchester City vencer mais tarde, nos tira da 4ª colocação na tabela. 


Acesse a FanPage Liverpool FC Brasil!