Bernardeschi tem muito mais a perder na Juve que Douglas Costa

Sami Khedira se aprontou rapidamente e entrou como substituto na estreia da Juventus na Serie A, contra o Cagliari. Os três principais reforços para a temporada, portanto, não jogariam ao mesmo tempo. Aí foi a vez de Blaise Matuidi entrar, restando apenas uma vaga entre Douglas Costa e Federico Bernardeschi. O brasileiro foi o escolhido. No segundo jogo, na virada divertida contra o Genoa, nenhum dos dois. O começo da temporada foi nada agradável para quem tem muito mais a perder que o ex-Bayern de Munique.



Curta o Gazzebra no Facebook. Siga Murillo Moret no Twitter.



Porque a explicação – ou desculpa, como você preferir – de várias transações recentes é a Copa do Mundo logo ali, virando o quarteirão. Pode não ser a única, mas a ideia se faz presente. Alguns se preocupam, por exemplo, como Neymar vai chegar ao Mundial atuando em um campeonato menos gabaritado que o Espanhol e fazendo da Liga dos Campeões a principal vitrine. Outros pensam como Paulinho vai se adaptar à Espanha, já que ele é um dos inquestionáveis na Seleção – e chegaria à Rússia durante a temporada caso permanecesse no Guangzhou Evergrande, e não no fim dela.


Getty Images
Getty Images

Último jogo de Berna foi o tradicional amistoso de Villar Perosa, entre profissionais e equipe primavera


Diego Costa foi mais direto: "Descarto a China, eu tenho que pensar no meu futuro. Tenho que pensar na Copa do Mundo. Se fizer as coisas da forma correta, tenho muitas chances de ir ao Mundial. Não posso ir à China”, disse ao Mundo Deportivo. Não há qualquer definição sobre o futuro ex-atacante do Chelsea. As discussões sobre a mudança de Douglas Costa para a Juventus teve linhas idênticas: era a melhor chance pro meia estar entre os convocados de Tite na Canarinho.


(Isso não está relacionado ao modo brasileiro de ver, analisar e comentar futebol, pois essa discussão também aconteceu com Alvaro Morata, Joe Hart e Julian Draxler - este último rendeu um texto no ESPN FC americano sobre as possibilidades do alemão.)


As lesões impossibilitaram a sequência de Costa no Brasil, e ele viu outros atletas galgarem funções que antes pertenciam a ele. Depois de o técnico adaptar Neymar para o meio só para que ele pudesse atuar pela esquerda, o meia viu Roberto Firmino e Gabriel Jesus se firmarem, e Taison e Dudu correrem por fora. Se o brasileiro nem tem vaga garantida, Bernardeschi está numa situação ainda menos agradável.


O antigo camisa 10 da Fiorentina é figura constante nas chamadas de Giampiero Ventura e inclusive marcou no último jogo oficial da Itália, ante Liechtenstein (ele segue no elenco que vai encarar Espanha e Israel). Aos 23 anos, Bernardeschi puxa a fila de jogadores bons e promissores que a Itália tem lapidado para suprir a Squadra Azzurra em 2018 e 2022, no Catar. A linha vai dele e Giacomo Bonaventura até os jovens Federico Chiesa e Filippo Melegoni, ainda sem atingir duas décadas de vida.


Getty Images
Getty Images

Cuadrado x Costa seria uma das disputas da temporada. Colombiano foi titular nos dois jogos


Ainda que a Juve tenha realizado somente duas partidas à vera, o italiano terá de ganhar espaço num time novo que, ao que parece, não pretende se livrar de Juan Cuadrado e precisa torcer contra as boas apresentações de Mario Mandzukic. O colombiano é esforçado na mesma medida que é uma tranqueira - mesmo depois de marcar o gol da vitória no Marassi, no último sábado (26). O tento foi uma das poucas coisas boas que Cuadrado fez em Gênova, porém, Allegri deposita muita confiança nele. Enquanto Costa queria um novo lugar para simplesmente jogar, o florentino trocou a vaga concreta na Viola por uma atual hipótese. Confiando aos dois as posições na equipe titular, Bernardeschi, então, batalha com o próprio brasileiro - bom dizer que, teoricamente, os reforços para 2017-18 adentrem os 11 iniciais no decorrer do ano.


É igualmente estranho ver Matuidi entrando nas duas partidas iniciais da Serie A para a linha de raciocínio da diretoria e comando técnico. O diretor Giuseppe Marota afirmou que Costa e Bernardeschi têm contratos de longa duração e, desta forma, terão bastante tempo para jogar no futuro. Mas o francês chegou no coube há uma semana e já está aí, ganhando minutos como reserva principal.


Ventura declarou que a seleção italiana ainda não mudou porque uma semana de temporada é pouco para fazer julgamentos, porém, quer fazer alterações nos próximos meses. A terceira rodada do Italiano só começa em 15 dias. Allegri terá todo o elenco à disposição a partir de 6 de setembro – em preparação para enfrentar Chievo, 10, e Barcelona, 12.


O tempo corre. Para Bernardeschi, ainda mais (e para mim também: a vida é curta demais para sofrer com Cuadrado).