Verratti joga em qualquer time do mundo, exceto na Juve

Marco Verratti vê o jogo a pouco mais de um metro e meio em relação ao gramado. Meio atarracado, o regista saiu do Pescara para encher de brilho os olhos de torcedores do Paris Saint-Germain, italianos e rivais que gostam de um futebol classudo. Se nada sair dos conformes, ele vestirá a camisa da Squadra Azzurra na estreia da Copa do Mundo de 2018. O meia tem qualidade para ser titular em qualquer time do mundo. Qualquer, exceto a Juventus.



Curta o Gazzebra no Facebook. Siga Murillo Moret no Twitter.



O jogador do Paris Saint-Germain tinha tudo para ser um dos jogadores decisivos que o bianconero precisa, mas a diretoria pensa completamente diferente: Verratti não tem o perfil que a Juve procura. É o primeiro baque da janela de transferências de 2017-18, temporada seguinte àquela que o clube fez 109 milhões de euros somente na Liga dos Campeões. O dinheiro existe, vontade, também, mas cometer loucuras está fora de cogitação.


Getty Images
Getty Images

Verratti afirmou que não quer permanecer no PSG


O diretor Giuseppe Marotta é muito transparente nas declarações. Não é um brincalhão, como Massimo Ferrero, presidente da Sampdoria, tampouco inventivo, como a dupla da Lazio, o mandatário Claudio Lotito e o diretor Igli Tare. Arthur Barcelos, do La Beneamata, costuma dizer que Piero Ausilio, diretor de futebol da Inter, só fala besteira. Nesse meio, o juventino se destaca. Na entrevista ao Corriere della Sera, o dirigente afirmou que Verratti tem características táticas e preço que não condizem com o que a Juve busca.


É inegável que o jogador tem habilidade técnica acima da média. O “tática” de Marotta indica que o bianconero segue um Tomas Rincón para ser titular, ou seja, alguém com físico avantajado para controlar um setor. Desta forma, a negociação por Steven N’Zonzi faz todo sentido. Pode não ser um game changer, porém, está no perfil discutido com Massimiliano Allegri. Fora isso, Verratti custaria muito – especulam que a conversa pelo meio-campista se inicia com 70M – e a Juventus não quer comprar um “novo Higuaín” (no sentido de quebrar a banca por apenas um atleta).


Será que a dupla do Monaco também se encaixa na descrição? Se a assinatura de Youri Tielemans com o clube francês mostrava que Fabinho ou Tiemoué Bakayoko estavam livres para buscar novas casas, a contratação de outro meia (Soualiho Meïte, do Zulte Waregem) só aumenta a boataria. A dupla tem esse tipo físico semelhante ao do volante do Sevilla, mas são mais novos e, pessoalmente, jogadores mais completos em comparação ao franco-congolês. Em tempo: os atletas do Monaco foram especulados na Juve em alguns momentos da última temporada.


O ex-lateral Gianluca Zambrotta acredita que a Velha Senhora precisava mirar em Toni Kroos ou Luka Modric. Eles seriam os jogadores fuoriclasse para mudar o panorama da Juventus no cenário continental. Para o agora, um sonho impossível. Mas só de descartar Verratti, mesmo que sabiamente – ou, no mínimo, seguindo um planejamento prévio –, o clube deixa o gosto amargo na boca do torcedor.