Sinto pena do Napoli

A partida de ida da Coppa Italia não foi decidida nos detalhes. Um pênalti não é um detalhe, tampouco os marcados no JStadium, que não foram errôneos. Polêmicas vazias, sobretudo do lado napolitano, para encobrir os vacilos defensivos do Partenopei mais uma vez.



Curta o Gazzebra no Facebook. Siga Murillo Moret no Twitter.



Kalidou Koulibaly pisou em Paulo Dybala, Pepe Reina atropelou Juan Cuadrado e Raul Albiol se jogou na área da Juventus na tentativa de cavar um pênalti. Também não entro no mérito do primeiro gol da partida, o de José Callejón, pois acredito que o auxiliar acertou no não-impedimento milimétrico.


Getty Images
Getty Images

Dois gols em dois pênaltis: 'Juve ladra'


Napoli tem uma fase ofensiva louvável majoritariamente. Não a mostrou no segundo tempo em Turim, pois nem chutou ao gol de Neto. Nos 45 minutos anteriores, Marko Rog incomodou demais e a movimentação do tridente de ataque atrapalhou o posicionamento da Juve. Ao voltar do intervalo, os adversários quiseram somente reclamar.


A Senhora, o oposto: primeira parte ruim (exceto os lançamentos de Leonardo Bonucci); segunda, excepcional. Velocidade e intensidade no ataque, principalmente com Cuadrado, e na defesa, enaltecendo ainda mais a voluntariedade e compromisso de Mario Mandzukic em prol do time.


ESPN.com.br | Dybala e Higuaín comandam reação, e Juventus bate Napoli no 1º jogo da semifinal da Copa da Itália


É muito mais fácil usar a arbitragem como muleta.


É mais simples culpar o árbitro do que apontar a falha de Reina no cruzamento que terminou em gol de Gonzalo Higuaín.


É menos descomplicado se esconder atrás do “histórico da Juventus”, de forma irônica, do que entender que o trabalho que Maurizio Sarri faz ainda é insatisfatório.


ESPN FCFaltava aquela polêmica de 'Juve ladra' nesta Serie A


Sinto pena. Quero ver se em abril, quando ocorre duas partidas entre ambos no intervalo de quatro dias, as desculpas serão as mesmas.