Allegri quer respeito e dane-se: Bonucci nem joga

Eis que a Juventus vai entrar em campo nesta quarta-feira (22) na Liga dos Campeões com o melhor zagueiro da equipe sentado na arquibancada do Estádio do Dragão. A insubordinação de Leonardo Bonucci para com o técnico Massimiliano Allegri foi desrespeitosa demais para o clube. O ato de indisciplina do defensor às vésperas das oitavas de final contra o Porto foi apenas uma progressão de uma bola de neve.



Curta o Gazzebra no Facebook. Siga Murillo Moret no Twitter.



No último domingo (19), a Sky relatou que a Juventus havia multado Bonucci pela discussão que teve com Allegri durante e após a vitória contra o Palermo. A decisão se deu por conta de um regulamento interno da agremiação. Nesse bate-boca, o treinador, também multado, disse “cala a boca, imbecil! Vá se foder!” e ouviu um “vá pro inferno” como resposta.


Há meses que acontecem relatos paralelos que afirmam que Gazzetta dello Sport, Corriere e outras publicações tentam, de uma forma ou de outra, tumultuar o ambiente do time que tem a maior chance de conquistar o título italiano. Teorias essas que sempre vão existir na cabeça dos torcedores, vale dizer. Entretanto, vejo aqui um erro de julgamento que foi estendendo até o ápice, por momento, contra Bonucci.


Getty Images
Getty Images

Punição de Bonucci é justa, mas demorada


Quando Paulo Dybala ficou puto e não cumprimentou Allegri ao ser substituído, “vocês estão vendo muita coisa”. Quando um verborrágico Stephan Lichtsteiner saiu xingando geral para o retorno de Daniel Alves, “vocês estão criando problemas”. Consegue perceber a progressão de indisciplinas por não punir o atacante na primeira situação? Dybala é jovem e pode aprender com os erros, sim. O defensor, de 300 jogos com a camisa da Juventus, precisa demonstrar respeito para garantir o mesmo para si.


“Coisas que acontecem”, disse Allegri, em menção aos atos em campo. A cabeça está quente e tal. Foi corroborado por Gianluigi Buffon na coletiva desta terça-feira (21). “Episódios desse tipo são comuns. Não penso que há qualquer coisa extremamente grave. A única cura é a vitória”, falou. O inquieto Allegri, então, prosseguiu:



“Bonucci vai ficar nas tribunas amanhã por respeito aos companheiros, torcedores e clube. Ele entendeu o que aconteceu. O caso está encerrado.” (Massimiliano Allegri)



Os corredores para o vestiário da Arena ficaram em silêncio sobre o que foi falado e quais foram as atitudes da dupla no pós-jogo contra o Palermo. O problema - e volto a repetir - foi o resultado da briga: a suspensão do principal defensor na partida mais importante da temporada. Esse escarcéu seria relegado ao segundo plano caso fosse um confronto ante ao Crotone.


O ponto central é a omissão de Allegri e dos dirigentes bianconeros no processo com Dybala. Tivessem sido mais duros com o argentino, é bem possível que o caso de Bonucci nem sequer existisse. De certa forma, fossem mais duro com a joia, alguém seria apontado como pivô da infelicidade do jogador em Turim - e a corda romperia no lado mais fraco: o técnico.


Antonio Conte repreendeu Diego Costa e foi elogiado por isso. Ao tentar impor respeito com o próprio time, Allegri é subjugado (mais uma vez). O treinador faz certo em repreender um jogador - mesmo que tenha respingado no zagueiro. A mensagem é única, contudo: Max tem colhões e ninguém está acima do clube.